CPI da Covid: "Não acreditem nela", pede Omar Aziz durante depoimento de Nise Yamaguchi

·2 minuto de leitura
Doctor Nise Yamaguchi speaks during a meeting of the Parliamentary Inquiry Committee (CPI) to investigate government actions and management during the coronavirus disease (COVID-19) pandemic, at the Federal Senate in Brasilia, Brazil June 1, 2021. REUTERS/Adriano Machado
Nise Yamaguchi depõe à CPI da Covid nesta terça-feira (1) (Foto: REUTERS/Adriano Machado)
  • Omar Aziz pediu que audiência da CPI não acredite na médica Nise Yamaguchi

  • Em vídeo reproduzido na comissão, Nise se colocou contra uso "aleatório" da vacina

  • Médica continua defendendo o chamado "tratamento precoce" contra a covid-19, mesmo sendo comprovadamente ineficazes

O presidente da CPI da Covid, Omar Aziz (PSD-AM), pediu para que os espectadores que veem a comissão não levem em consideração as colocações da médica Nise Yamaguchi sobre a vacinação contra a covid-19. Conhecida por apoiar o uso da cloroquina, comprovadamente ineficaz contra a covid-19, Nise Yamaguchi declarou que a imunização não é o única caminho para combater a pandemia. 

"A doutora Nise com essa voz calma, ela é convincente. Porque quem grita não consegue convencer ninguém. Quem fala baixo, com a voz bastante calma, parece que passa mais credibilidade. Na realidade, quem está nos vendo no momento, eu peço que desconsidere essas questões que ela disse aqui em relação à vacina", pediu Omar Aziz. 

Leia também

A médica Nise Yamaguchi disse que a vacina contra a covid-19 não é o único caminho e não trata pessoas já contaminadas devem usar o tratamento precoce. No entanto, não existe nenhum medicamento que seja comprovadamente eficaz para tratar pacientes com covid. 

"Desconsidere o que ela está dizendo em relação à vacina, ela não está certa", afirmou o presidente da CPI. "Vacina, desde que a gente se entende por gente, sempre preveniu. É melhor prevenir do que remediar, isso é histórico, doutora Nise", e a médica concordou. 

"A sua voz calma, sua forma de falar, convence as pessoas como se a senhora estivesse falando a verdade. (...) A senhora está omitindo muita coisa. E eu sou presidente dessa comissão e estou alertando que a senhora será novamente convocada - e não mais convidada", alertou. 

O relator da CPI, Renan Calheiros (MDB-AL), apresentou um vídeo de Nise Yamaguchi. Nele, a médica diz que "não é preciso vacinar aleatoriamente". Apesar da gravação, ela negou que tenha se posicionado contra a ampla vacinação contra a covid-19. 

"Pelo amor de Deus, não escutem o que ela está dizendo. Todos os brasileiros precisam de duas vacinas, essa CPI foi criada para isso", alertou Omar Aziz. "Para quem perdeu parente, para quem perdeu pai, para quem perdeu mãe. E a senhora não conseguiu salvar seus pacientes todos. A senhora me desculpe, mas essa voz calma convence as pessoas que estão nos vendo. Então, quem está nos vendo nesse momento: Não acreditem nela! Tem que vacinar, a vacina salva. Tratamento precoce não salva", disse. 

Renan Calheiros perguntou se não seria o caso de Nise Yamaguchi se desculpas pelas declarações, mas ela desviou do assunto. A médica alegou que ao dizer "aleatoriamente", quis dizer que era preciso ter regras para vacinas as pessoas. 

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos