CPI da Covid: Quem são os indiciados de última hora no relatório

·3 min de leitura
Senador Renan Calheiros, relator da CPI da Covid no Senado
Senador Renan Calheiros, relator da CPI da Covid no Senado (Foto: REUTERS/Adriano Machado)
  • Senador Renan Calheiros pediu nesta terça indiciamento de mais nomes no relatório da CPI da Covid

  • Comissão também pediu o afastamento do presidente Jair Bolsonaro de todas as redes sociais

  • Relatório pede indiciamento de Bolsonaro por ao menos nove crimes

O relator da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid no Senado, Renan Calheiros (MDB-AL), acrescentou nesta terça-feira (26) mais de 10 nomes na lista de sugestões de indiciamentos. São eles:

  • Wilson Lima, governador do Amazonas, pelos crimes de epidemia com resultado de morte, prevaricação e crimes de responsabilidade

  • Marcellus Campelo, ex-secretário de Saúde do Amazonas, pelo crime de prevaricação

  • Heitor Freire de Abreu, ex-coordenador do Centro de Coordenação de Operações do Ministério da Saúde, pelos crimes de epidemia e contra a humanidade; 

  • Marcelo Bento Pires, ex-assessor do Ministério da Saúde, pelo crime de advocacia administrativa; 

  • Alex Lial Marinho, ex-coordenador de Logística do Ministério da Saúde, pelo crime de advocacia administrativa; 

  • Thiago Fernandes da Costa, ex-assessor técnico, pelo crime de advocacia administrativa; 

  • Regina Célia de Oliveira, fiscal de contratos do Ministério da Saúde, pelo crime de advocacia administrativa; 

  • Amilton Gomes de Paulo, reverendo e presidente da Senah (Secretaria Nacional de Assuntos Humanitários), pelo crime de estelionato majorado e incitação ao crime; 

  • José Alves Filho, sócio-administrador da farmacêutica Vitamedic, pelos crimes de venda de medicamento em desacordo com a fórmula constante na Anvisa e de "fazer ou promover publicidade que sabe ou deveria saber ser capaz de induzir o consumidor a se comportar de forma prejudicial ou perigosa à sua saúde ou segurança"; 

  • Antônio Jordão, médico e presidente da Associação Médicos pela Vida, apontado como integrante do chamado gabinete paralelo da saúde, pelos crimes de charlatanismo e incitação ao crime.

  • Luiz Carlos Heinze, senador, por incitação ao crime com a divulgação de notícias falsas.

A CPI vota hoje o relatório elaborado por Calheiros, depois de seis meses de trabalho, que incluíram tomada de depoimentos e análise de documentos.

O documento pede o indiciamento do presidente Jair Bolsonaro, mais 80 pessoas, entre elas os filhos do presidente, e duas empresas. Bolsonaro foi acusado do cometimento de ao menos nove crimes ao longo da pandemia do coronavírus, de acordo com o relatório.

A nova versão protocolada nesta terça pede também o afastamento de Bolsonaro de todas as redes sociais. O pedido foi apresentado pelo senador Alessandro Vieira (Cidadania-SE) em razão da reprodução por Jair Bolsonaro de uma “gravíssima” notícia falsa que circula pela internet, associando a vacinação da Covid à Síndrome da Imunodeficiência Adquirida (Aids) - imediatamente desmentida por cientistas.

Votação do relatório

Após a votação, se aprovado, o relatório será encaminhado para a Procuradoria-Geral da República (PGR), órgão ao qual caberá conduzir as investigações sobre indiciados com foro privilegiado. Já as investigações sobre pessoas sem foro serão remetidas para a primeira instância do Ministério Público.

Veja a lista de pedidos de indiciamento já propostos pelo relator da CPI da Covid:

  • Jair Bolsonaro;

  • Eduardo Pazuello;

  • Marcelo Queiroga;

  • Onyx Lorenzoni;

  • Ernesto Araújo;

  • Wagner Rosário;

  • Élcio Franco;

  • Mayra Pinheiro;

  • Roberto Dias;

  • Cristiano Carvalho;

  • Luiz Dominghetti;

  • Rafael Francisco Carmo Alves;

  • José Odilon Torres Silveira Junior;

  • Marcelo Blanco;

  • Emanuela Medrades;

  • Túlio Silveira;

  • Airton Antonio Soligo;

  • Frncisco Maximiano;

  • Danilo Trento;

  • Marcos Tolentino;

  • Ricardo Barros;

  • Flávio Bolsonaro;

  • Eduardo Bolsonaro;

  • Bia Kicis;

  • Carla Zambelli;

  • Carlos Bolsonaro;

  • Osmar Terra;

  • Fabio Wajngarten;

  • Nise Yamaguchi;

  • Arthur Weintraub;

  • Carlos Wizard;

  • Paolo Zanotto;

  • Antônio Jordão de Oliveira Neto;

  • Luciano Dias Azevedo;

  • Mauro Luiz de Brito Ribeiro;

  • Walter Braga Netto;

  • Allan dos Santos;

  • Paulo de Oliveira Eneas;

  • Luciano Hang;

  • Otávio Fakhoury;

  • Bernardo Kuster;

  • Oswaldo Eustáquio;

  • Richards Pozzer;

  • Leandro Ruschel;

  • Carlos Jordy;

  • Filipe Martins;

  • Técio Tomaz;

  • Roberto Goidanich;

  • Roberto Jefferson;

  • Hélcio Bruno de Almeida;

  • Raimundo Nonato Brasil;

  • Andreia da Silva Lima;

  • Carlos Alberto de Sá;

  • Teresa Cristina Reis de Sá;

  • José Ricardo Santana;

  • Maconny Nunes Ribeiro Albernaz de Faria;

  • Daniella de Aguiar Moreira da Silva;

  • Pedro Benedito Batista Junior;

  • Paola Werneck;

  • Carla Guerra;

  • Rodrigo Esper;

  • Fernando Oikawa;

  • Daniel Garrido Baena;

  • João Paulo Barros;

  • Fernanda de Oliveira Igarashi;

  • Fernando Parrillo;

  • Eduardo Parrillo;

  • Flavio Cadegiani;

  • Heitor de Freire Abreu;

  • Marcelo Bento Pires;

  • Alex Lial Marinho;

  • Thiago Fernandes da Costa;

  • Regina Célia de Oliveira;

  • Hélio Angotti Netto;

  • José Alves Filho;

  • Amilton Gomes de Paula;

  • Precisa Medicamentos;

  • VTCLog.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos