CPI da Covid: Veja nomes que Renan Calheiros quer incluir como investigados

·2 minuto de leitura
Brazilian Senator Renan Calheiros looks on during a meeting of the Parliamentary Inquiry Committee (CPI) to investigate government actions and management during the coronavirus disease (COVID-19) pandemic, at the Federal Senate in Brasilia, Brazil June 10, 2021. REUTERS/Adriano Machado
Renan Calheiros é o relator da CPI da Covid no Senado (Foto: REUTERS/Adriano Machado)
  • Renan Calheiros deve apresentar lista de 10 investigados pela CPI nesta sexta

  • Marcelo Queiroga, ministro da Saúde, deve estar entre os nomes

  • Ministro será investigado pela relação com a Precisa Medicamentos

Nesta sexta-feira (18), o relator da CPI da Covid no Senado, Renan Calheiros (MDB-AL), deve apresentar uma lista com nomes de 10 pessoas que devem deixar de ser testemunhas para serem investigados pela comissão.

Segundo informações da Folha de S. Paulo, Renan afirmou a outros senadores do chamado G7, formado por parlamentares oposicionistas e independentes, que pretende incluir o nome de Marcelo Queiroga, atual ministro da Saúde.

Confira quem mais estará na lista:

  • Eduardo Pazuello, ex-ministro da Saúde

  • Ernesto Araújo, ex-ministro das Relações Exteriores

  • Fabio Wajngarten, ex-secretário de Comunicação da Presidência

  • Élcio Franco, ex-secretário-executivo da Saúde

  • Mayra Pinheiros, secretária de gestão do trabalho do Ministério da Saúde

Renan Calheiros, no entanto, diz que está analisando os fatos e que não confirmou se alguém deve passar ao posto de investigado. “Estamos fazendo um detalhamento e é preciso fazer com muito critério para que mais adiante não venham alegar a nossa suspeição. Então estamos fazendo tudo a partir de métodos de estudo, se já veio depor, se não veio depor, para que a gente efetivamente comece uma nova fase de investigação”, declarou o relator na última quarta-feira (16).

Motivos para Queiroga ser investigado

Brazil's Health Minister Marcelo Queiroga attends a meeting of the Parliamentary Inquiry Committee (CPI) to investigate government actions and management during the coronavirus disease (COVID-19) pandemic, at the Federal Senate in Brasilia, Brazil June 8, 2021. REUTERS/Adriano Machado
Marcelo Queiroga, ministro da Saúde, já esteve duas vezes na CPI da Covid na condição de testemunha (Foto: REUTERS/Adriano Machado)

Segundo a Folha, Renan acredita que Marcelo Queiroga deve passar à condição de investigado por ter mantido a compra da Covaxin, vacina contra a covid-19 desenvolvida pelo laboratório indiano Bharat Biotech. A decisão não sofreu qualquer alteração mesmo após a determinação da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) de negar o documento de boas práticas à farmacêutica em março.

A CPI da Covid abriu um novo foco de investigação para apurar se houve um favorecimento por parte do governo federal à Precisa Medicamentos, representante da Bharat Biotech no Brasil. O presidente da empresa, Francisco Maximiano, foi convocado para depor à comissão.

A vacina Covaxin também é mais cara que as outras. Recentemente, a Anvisa permitiu uma importação parcial de doses do imunizante.

Marcelo Queiroga já estava na CPI da Covid em duas oportunidades. 

Qual a diferença entre testemunha e investigado?

Quando uma pessoa deixa de ser testemunha para ser investigado, o relator pode pedir o indiciamento do nome em questão no relatório final. O documento precisa ser aprovado pela CPI quando estiver pronto.

Além disso, o investigado tem garantias, como a possibilidade de se depender. Quando alguém deixa de ser testemunha, ela está desobrigada a assumir o compromisso de falar a verdade para a CPI, assim, não precisa produzir provas contra si.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos