CPI da Covid: vendedor acusa deputado de negociar vacina, mostra áudio e depois recua

·1 minuto de leitura

O vendedor Luiz Paulo Dominguetti afirmou, em depoimento nesta quinta-feira à CPI da Covid, no Senado, que o deputado Luis Miranda (DEM-DF) procurou a Davati, empresa representada por Dominguetti, para negociar diretamente compra de vacina. Dominguetti chegou a mostrar um áudio que comrpovaria a acusação, mas depois voltou atrás.

— Que eu tenha a informação de parlamentar que tentou negociar a busca de vacina diretamente, eu tenho essa informação. A informação que eu sei é um, inclusive com áudio dele tentando negociar a vacina com o ministério — disse o vendedor.

Perguntado sobre quem foi, ele disse:

— O que depôs aqui fazendo acusações contra o presidente da República (em referência a Luis Miranda). Procurou a Davatti, se não me engano Cristiano, inclusive tentando negociar a compra de vacina.

Luis Miranda e o irmão dele, o servidor do Ministério da Saúde Luis Ricardo Miranda, prestaram depoimento na CPI na semana passada. Eles disseram que houve pressão na pasta para liberar a importação da Covaxin, do laboratório indiano Bharat Biotech, e que tiveram um encontro com Bolsonaro relatando o caso.

Luis Miranda (DEM-DF) nega ter qualquer conhecimento da existência da empresa Davati Medical Supply. Diz que nunca tratou sobre vacinas com Dominguetti ou com qualquer outra pessoa.

— É mentira, lógico que não. Eu nunca falei sobre vacinas. Não sei nem quem é (Dominguetti). Estou começando a achar que esse cara foi enviado por (Jair) Bolsonaro para fazer denúncias mentirosas.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos