CPI da Covid: vendedor que acusou governo de cobrar propina será ouvido nesta quinta-feira

·1 minuto de leitura

BRASÍLIA - A CPI da Covid decidiu antecipar para esta quinta-feira o depoimento de Luiz Paulo Dominguetti, homem que se apresentou como representante da Davati Medical Supply - que diz ser intermediária na venda da vacina AstraZeneca - e denunciou um suposto esquema de propina no governo em entrevista publicada ao jornal Folha de S. Paulo. Dominguetti será ouvido no lugar de Francisco Maximiano, empresário investigado no caso Covaxin que conseguiu no Supremo Tribunal Federal o direito de permanecer em silêncio.

Integrantes da CPI avaliaram que, após a decisão do STF, não valia mais a pena levar Maximiano à CPI pelo risco de repetir o desempenho do empresário Carlos Wizard, que, nesta quarta-feira, valeu-se da mesma prerrogativa concedida pelo Supremo para não responder às perguntas feitas pelos senadores.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos