CPI da Pandemia: resposta de Ricardo Barros deixa senadores indignados

·2 min de leitura
O deputado federal Ricardo Barros (crédito: Jefferson Rudy/Agência Senado)
O deputado federal Ricardo Barros (crédito: Jefferson Rudy/Agência Senado)
  • "O presidente não afirmou que eu estava envolvido no caso Covaxin", disse Ricardo Barros

  • A resposta, porém, deixou os senadores indignados

  • A reunião precisou ser suspensa para que as imagens do depoimento do deputado Luis Miranda fossem recuperadas e mostradas na sessão

A sessão da CPI da Pandemia precisou ser suspensa por alguns minutos após uma confusão gerada pela resposta do deputado Ricardo Barros (PP-PR), líder do governo na Câmara, a uma das perguntas do relator, senador Renan Calheiros (MDB-AL), sobre o caso Covaxin.

Ao fazer referência ao depoimento do deputado Luis Miranda (DEM-DF), Calheiros perguntou a que Barros atribuía a menção feita pelo presidente Jair Bolsonaro a seu nome.O deputado negou, porém, o fato. "O presidente não afirmou que eu estava envolvido no caso Covaxin", disse.

Leia também:

Matheus Pichonelli: Bolsonaro e parte da Câmara têm mais em comum do que gostariam

Ministério da Saúde levou 40 dias para enviar 84 mil doses da vacina da Janssen aos estados

Qual é o maior acidente aéreo da história?

A afirmação gerou revolta dos senadores e o presidente da CPI, senador Omar Aziz (PSD-AM), avisou que a reunião seria suspensa para que o vídeo com as declarações de Luis Miranda dizendo o que ouviu de Bolsonaro fossem recuperadas.

Em depoimento à CPI no primeiro semestre, o deputado federal Luis Miranda disse que seu irmão, Luis Ricardo Miranda, servidor do Ministério da Saúde, havia relatado uma pressão "incomum" para que o contrato de compra da vacina Covaxin fosse assinado.

O deputado contou que levou o caso ao presidente Jair Bolsonaro e que o presidente falou o nome de Ricardo Barros.

Por isso, o líder do governo foi convidado para dar esclarecimentos à comissão.

No entanto, ao ser questionado sobre o assunto, logo na primeira pergunta de Calheiros, Barros fez um relato confuso sobre o que realmente teria ocorrido.

Afirmou que o que havia acontecido, na verdade, foi que o deputado Luis Miranda teria levado uma reportagem que falava sobre a empresa Global e que tinha a foto de Barros. E que teria sido por isso que foi feita a referência a ele, mas não porque estivesse envolvido com as irregularidades ligadas à Covaxin.

Barros destacou ainda que em entrevistas e no depoimento que deu à Polícia Federal, Luis Miranda não teria dito seu nome.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos