CPI retira ex-coordenadora de Saúde da lista de investigados e reverte sua quebra de sigilo

·1 minuto de leitura
BRASÍLIA, DF, 08.07.2021: FRANCIELI-FONTANA - CPI da Covid no Senado ouve nesta quinta-feira (8) Francieli Fontana, ex-coordenadora do PNI (Programa Nacional de Imunizações) do Ministério da Saúde, em Brasília. (Foto: Pedro Ladeira/Folhapress)
BRASÍLIA, DF, 08.07.2021: FRANCIELI-FONTANA - CPI da Covid no Senado ouve nesta quinta-feira (8) Francieli Fontana, ex-coordenadora do PNI (Programa Nacional de Imunizações) do Ministério da Saúde, em Brasília. (Foto: Pedro Ladeira/Folhapress)

BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) - Os senadores da CPI da Covid decidiram retirar a ex-coordenadora de Saúde Francieli Fontana da condição de investigada perante o colegiado. Ela passa a ser testemunha.

A decisão se deu por meio de votação.

Inicialmente, o relator da comissão, senador Renan Calheiros (MDB-AL), havia acatado o pedido de Randolfe Rodrigues (Rede-AP) para retirá-la da lista de investigados. Renan assentiu, mas senadores pediram que a medida fosse votada.

Randolfe justificou seu pedido afirmando que ela estaria ajudando a esclarecer os fatos.

Francieli também foi alvo de quebra de sigilo telefônico pela CPI, medida que também foi revertida em votação. Ela também é alvo de requerimento para acareação com a médica Luana Araújo sobre recomendações para a vacinação de gestantes, que ainda não foi votado.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos