Crítico do Kremlin deixa a Rússia após ser rotulado como "agente estrangeiro"

·1 min de leitura
Viktor Shenderovich

Por Tom Balmforth e Anton Zverev

MOSCOU (Reuters) - O satirista político russo e crítico do governo Viktor Shenderovich disse na terça-feira que deixou a Rússia temendo que um processo criminal por difamação seja aberto contra ele após autoridades o identificarem como um "agente estrangeiro".

O homem de 63 anos não disse para onde foi e não foi encontrado imediatamente. Muitos russos deixaram o país no último ano, incluindo apoiadores do político de oposição preso Alexei Navalny e vários jornalistas.

"Minha saída é exatamente o que o Kremlin tem sugerido há pelo menos 20 anos de manifestações criminosas intermináveis dirigidas a mim", escreveu Shenderovich no Facebook.

O Kremlin diz que parece que Shenderovich estaria tentando se esconder de seus adversários após fazer comentários que seriam contestados na Justiça, e afirmou que a saída dele do país nada tem a ver com ter sido rotulado como "agente estrangeiro".

Shenderovich recebeu a denominação do Ministério da Justiça no mês passado, enquanto o país vê uma escalada na repressão a figuras de oposição.

O rótulo tem conotações negativas da era soviética, e seus detentores precisam deixá-lo evidente em todos os conteúdos que publicarem. Pessoas denominadas com a classificação também enfrentam árduas exigências financeiras e burocráticas.

As autoridades dizem que a designação, além de outra para "organizações indesejáveis", são necessárias para proteger o país de influências internacionais nocivas. Shenderovich, que também é jornalista, tem estado em discordância com as autoridades há anos.

(Reportagem de Tom Balmforth, Anton Zverev e Dmitry Antonov)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos