Criança é resgatada durante enchente em São Gonçalo; parte de ponte desaba em Itaboraí

Marjoriê Cristine
1 / 2

crianca-resgate-sao-goncalo.jpg

Criança resgatada no Jardim Catarina, em São Gonçalo

RIO - A segunda-feira foi marcada por fortes chuvas e bairros alagados em São Gonçalo. No bairro Jardim Catarina, famílias foram resgatadas com ajuda de barcos e botes após a água deixar a maioria das casas submersas. Em um vídeo divulgado nas redes sociais, uma criança é erguida por um homem enquanto é retirada de uma localidade completamente cheia d'água.

Em outra imagem, uma família inteira é resgatada com a ajuda de uma corda para retirar todos de uma moradia, também afetada pelo temporal que atingiu o município desde a madrugada de segunda-feira. Pelas redes sociais, moradores desabafam sobre os problemas com a chuva.

"No condomínio em Trindade, que fica à beira do Rio Alcântara, também tem casas embaixo d'água. Os bombeiros também estão aqui para resgatar os moradores. Só que o rio está com correnteza muito forte, e o barco a remo não está dando conta. As casas ficam às margens do rio e fica difícil para os moradores. Além da obra de um condomínio da Tenda que está dificultando o escoamento da água e com isso prejudicando mais ainda os moradores", escreveu a moradora Patrícia Carvalho.

Parte de ponte desaba em Itaboraí

Em Itaboraí, a situação é semelhante. Parte da ponte sobre o Rio Cabuçu, perto da Rodovia Niterói - Manilha, desabou na manhã desta segunda-feira. A Defesa Civil interditou o local para evitar acidentes. Ainda não há informações se pessoas se feriram e se haviam carros no momento em que ela se rompeu.

 

Assim como em São Gonçalo, bairros na cidade também estão alagados desde à noite de domingo, quando a forte chuva tomou conta da cidade e só parou na manhã desta segunda-feira. No bairro Vale do Sol, um o comerciante José Carlos Pereira, de 53 anos, disponibilizou uma pequena embarcação para ajudar no resgate de famílias e até animais de estimação que ficaram ilhados nas casas.

O seu filho foi o condutor do barco, que começou a operar por volta das 11h e até às 16h ainda retirava moradores que estavam em casas alagadas. Famílias perderam muitas coisas por causa da enchente.

– Choveu de forma intensa desde ontem à noite, sem parar. Até agora, ninguém dos Bombeiros ou da Defesa Civil veio aqui ajudar. Quem está tirando o pessoal de barco é o meu filho, ajudando a salvar essas famílias. A água invadiu tudo, muita gente perdeu bastante coisa – disse Zé Carlos, que reside no bairro há 14 anos.