Crianças italianas podem ficar tranquilas: Papai Noel viaja com máscara e autorização

·1 minuto de leitura
"Papai Noel me garantiu que tem uma autorização de viagem internacional: ele pode viajar para qualquer lugar e levar presentes para todas as crianças do mundo", escreveu Giuseppe Conte
"Papai Noel me garantiu que tem uma autorização de viagem internacional: ele pode viajar para qualquer lugar e levar presentes para todas as crianças do mundo", escreveu Giuseppe Conte

Papai Noel usa máscara e pode viajar pelo mundo graças à sua autorização de viagem, disse o primeiro-ministro italiano em sua página no Facebook nesta quinta-feira (12), para tranquilizar as crianças de seu país que temiam os presentes de Natal.

"Papai Noel me garantiu que tem uma autorização de viagem internacional: ele pode viajar para qualquer lugar e levar presentes para todas as crianças do mundo", escreveu Giuseppe Conte em resposta a um menino de cinco anos, Tommaso, que lhe pediu para não confinarem o "Babbo Natale".

"Ele me confirmou que sempre usa a máscara e que mantém a distância adequada para se proteger e proteger a todos com quem vai cruzar", acrescentou.

O primeiro-ministro italiano aproveitou para pedir ao menino que colocasse sob a árvore de Natal, além do leite quente e biscoitos, um frasco de álcool gel.

"Anuncio que não será necessário especificar em sua carta ao Papai Noel que você foi bom, porque eu já disse a ele", acrescentou.

"Disseram-me que você pediu ao Papai Noel para fazer o coronavírus desaparecer. Não se esqueça de pedir outro presente", acrescentou.

A Itália, o primeiro país europeu afetado pelo coronavírus, enfrenta uma poderosa segunda onda há algumas semanas e acaba de ultrapassar um milhão de casos.

Tanto o governo central quanto as regiões impuseram novas restrições à mobilidade, dependendo da gravidade da situação, mas um número crescente de médicos e líderes políticos pedem por medidas mais rígidas, e até por um novo confinamento total.

O ministro dos Assuntos Regionais, Francesco Boccia, indicou na quinta-feira que, independentemente da evolução da epidemia, as famílias italianas poderão comemorar o Natal "com privacidade".

gab/fjb/jz/mb/bn/mvv