Criança de cinco anos leva tequila para escola e deixa colegas bêbados

·2 min de leitura
Bebida à base de tequila foi ingerida por pelo menos quatro crianças (Getty Creative)
Bebida à base de tequila foi ingerida por pelo menos quatro crianças (Getty Creative)
  • Alguns alunos ficaram levemente tontos, mas não precisaram ir ao hospital

  • Criança achou que bebida à base de tequila era "limonada de adultos"

  • Diretor da escola criticou que bebidas possam ser facilmente confundidas

Uma criança, de cinco anos, deixou pelo menos quatro colegas de sala bêbados na última quinta-feira (14) após levar uma bebida à base de tequila para a escola, em Michigan, nos Estados Unidos.

"Um aluno trouxe uma bebida alcoólica pré-misturada para a escola, que foi compartilhada com alguns outros alunos. A segurança e o bem-estar de nossa comunidade escolar continuam sendo uma prioridade", afirmou o diretor da instituição em carta à imprensa.

A mãe de uma aluna revelou, em entrevista à emissora Fox WJBK, que a filha estava um pouco tonta. Segundo ela, a criança que distribuiu a bebida acreditava que se tratava de limonada para adultos.

A escola informou que seguiu os protocolos médicos adequados e os pais dos alunos envolvidos foram avisados imediatamente.

"Tentamos ficar de olho em tudo que nossos alunos trazem para a escola, mas isso simplesmente não é possível. É lamentável que esses tipos de bebidas para adultos possam ser facilmente confundidos com bebidas amigáveis ​​para crianças”, ponderou o diretor.

Mercearia vende cerveja como se fosse refrigerante

No mês passado, um menino, de 11 anos, recebeu uma garrafa com bebida alcoólica ao tentar comprar um refrigerante para levar para a escola na cidade de Apucarana, no Paraná.

De acordo com a Polícia Militar, a criança passou em uma merceria e pediu um guaraná, mas recebeu o produto errado.

No intervalo, o menino comentou com um colega que achou que o refrigerante era falsificado porque sentiu um cheiro forte e ardência na boca.

Foi então que eles decidiram levar a bebida para o diretor da escola, que acionou a polícia e também fez contato com a mãe do estudante.

Os policiais foram até a mercearia e os donos do comércio ficaram surpresos ao saberem do caso. Ambos disseram que a venda aconteceu por engano.

Eles devolveram o dinheiro para a família e a mãe da criança decidiu não apresentar uma denúncia contra os comerciantes.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos