Crianças quebram vidro, vandalizam e tentam incendiar escola no Paraná

Redação Notícias
Diversas salas da escola foram destruídas pelos invasores - Foto: Divulgação/Prefeitura de Colombo
Diversas salas da escola foram destruídas pelos invasores - Foto: Divulgação/Prefeitura de Colombo
  • Funcionários da escola se depararam com a depredação na última segunda-feira

  • Imagens da câmera de segurança mostram crianças invadindo o local e vandalizando

  • Entre os danos, aparelhos eletrônicos foram quebrados, paredes pichadas e houve tentativa de incêndio 

Uma escola foi invadida e vandalizada no último fim de semana na cidade de Colombo, no Paraná. As câmeras de segurança mostraram que os responsáveis pelo ocorrido foram crianças da região.

O vandalismo aconteceu no último sábado, mas só foi notado na segunda-feira pela manhã, quando funcionários chegaram à Escola Municipal John Kennedy para a realização da entrega de material didático aos alunos.

Leia também

Eles se depararam com um colégio depredado. De acordo com a prefeitura da cidade, houve tentativa de incêndio no local, destruição dos espaços da direção, secretaria, coordenação, sala dos professores, salas de aulas e do pátio.

“Livros foram espalhados pelo chão e houve a destruição de eletrônicos, dentre eles, computadores e televisores. Também fizeram arrombamentos nas portas, pichação de espelhos e em fotos de profissionais da instituição. Todos os extintores foram esvaziados durante a ação criminosa”, explicou em nota.

Município ainda tenta mensurar o prejuízo com a ação das crianças - Foto: Divulgação/Prefeitura de Colombo
Município ainda tenta mensurar o prejuízo com a ação das crianças - Foto: Divulgação/Prefeitura de Colombo

Os responsáveis só foram identificados após a checagem das câmeras, às quais a TV RPC, afiliada da Globo no Paraná, teve acesso. As imagens mostram um grupo de crianças quebrando o vidro de uma das portas da escola e passando por um pequeno espaço, antes de iniciarem a depredação da área interna.

“Estamos perplexos com essa situação. Já atravessamos um momento delicado pela perda de vidas para a Covid-19 e chegar aqui e ver tudo isso é muito triste. Tomaremos as medidas para solucionar essa situação e com as imagens das câmeras de segurança vamos tentar identificar quem cometeu esse crime. Contamos também com apoio da população para informações que levem até os culpados”, declarou o vice-prefeito e secretário da Educação de Colombo, Professor Alcione.

Segurança será ampliada

A prefeitura explicou que um vigia trabalha na escola de segunda a sexta-feira e que aos fins de semana a segurança fica por conta das rondas da Guarda Municipal. Após o episódio, porém, serão contratados funcionários também para os sábados e domingos.

"São só crianças perdidas nesse mundo que precisam ser encaminhadas para ver se a gente consegue melhorar a vida delas para o futuro. Elas precisam que alguém olhe por elas, que alguém ensine valores para elas, que ensinem para elas que uma escola é dinheiro de todos, não é apenas de um", lamentou a diretora da escola, Maria Teresa Souza.