Crimeia será zona 'cinza' nos mapas da National Geographic Society

KIEV - A Crimeia, que foi anexada por Moscou, se tornará, literalmente, uma área "cinza" nos mapas geográficos publicados pela National Geographic Society. A instituição, responsável pela famosa revista National Geographic e com sede em Washington, já aplica o princípio de zona cinzenta na Abkházia e na Ossétia do Sul, dois territórios separatistas da Geórgia que declararam independência em 2008, após uma guerra relâmpago entre a Rússia e a Geórgia.

"No caso da Crimeia (...) será uma área cinza, e seu centro administrativo, Simferopol, será designado por um símbolo especial", informou em um comunicado a instituição científica, que existe há 126 anos. "A política de mapeamento é retratar, dentro de nossas capacidades, a realidade atual".

A maior parte das fronteiras em seus mapas e atlas são estáveis, mas alguns lugares contestados ficam acinzentados para marcar que se trata "de zonas de estatuto especial", às quais a instituição acrescenta um texto explicativo. A instituição também marca em cinza os territórios palestinos de Gaza e da Cisjordânia.

"Quando uma região é disputada, a nossa política é a de refletir isso em nossos mapas. Isso não significa que reconhecemos a legitimidade da situação", disse a organização.

A Duma (câmara baixa do Parlamento russo) ratificou nesta quinta-feira o tratado sobre a integração da Crimeia à Rússia, assinado terça-feira pelo presidente Vladimir Putin junto aos líderes pró-russos desta península ao sul da Ucrânia.

Carregando...