Criminoso desiste de golpe do Pix por achar vítima bonita

Golpista mostrou que sabia tudo sobre a vítima, mas começou a mudar o tom das mensagens com elogios (Getty Creative)
Golpista mostrou que sabia tudo sobre a vítima, mas começou a mudar o tom das mensagens com elogios (Getty Creative)
  • Estudante desconfiou do golpe e passou a confrontar o criminoso pelo WhatsApp

  • Golpista enviou várias informações pessoais da jovem e começou a elogiá-la em seguida

  • Ao ver a foto da vítima, o bandido pediu desculpas e avisou que "estava na área"

Uma estudante de Bauru, no interior de São Paulo, escapou do famoso "golpe do Pix" após o criminoso ficar impressionado com sua beleza.

Em entrevista ao portal G1, Priscila Campolim de Campos contou que recebeu uma mensagem que dizia: "Meu contato é referente a uma transação aprovada em meu sistema no valor de R$ 2.769,93 às 13h32. Caso tenha o reconhecimento desta transação digite SIM, caso desconheça digite NÃO".

· Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus e-mails em 1 só lugar

· Assine agora a newsletter Yahoo em 3 Minutos

Ao desconfiar do teor da mensagem, Priscila passou a responder ao criminoso sinalizando que já sabia se tratar de um golpe. Foi quando o homem se irritou e, além de confessar à estudante que já havia clonado seu cartão duas vezes, enviou várias informações pessoais dela. “Eu não sabia que ele tinha acesso a tudo isso de informação, nem o meu NIS eu sabia, mas ele tinha o número”, afirmou a jovem.

Logo após o golpista mostrar que sabia tudo sobre Priscila, ele começou a mudar o tom das mensagens. "Nossa Pri. Mas você é uma gatinha hein. Manda uma foto sua para eu ver. Pri, vem se envolver 'bb'". A estudante atendeu o pedido do criminoso que, ao ver a foto, avisou que desistiria do golpe, pediu desculpas e ainda fez um alerta: “Avisa a família que ‘nóis’ ‘tamo’ na city, para tomar cuidado, tá bom. Fica com Deus amiga, desculpa qualquer coisa. Agora vou pro próximo. Quem sabe alguém faz o PIX hoje”.

Casos de golpe do Pix seguem aumentando

Um levantamento realizado por uma empresa de cibersegurança, a PSafe, aponta que aconteceram 844.821 tentativas de golpes envolvendo o meio de pagamento de janeiro a junho deste ano. No primeiro semestre do ano passado, foram 65.433 tentativas. Isso representa um aumento de 1191%.