Criminoso tenta aplicar golpe, mas é enganado e até recarrega celular de mulher

·2 minuto de leitura
Login into account in email envelope and fishing for private financial account information. Vector concept of phishing scam, hacker attack and web security
Golpista entrou em contato se passando pelo filho de Erica, pedindo R$ 2.350 a ela (Getty Images)
  • Erica Soledade sofreu tentativa de golpe

  • Ela decidiu interagir com o criminoso e ganhar a confiança dele

  • Por fim, não pagou o dinheiro pedido e ainda saiu com créditos no celular

É comum serem noticiados casos de pessoas que caíram em golpes, mas esse caso é diferente. Depois de ter recebido contato de um criminoso pedindo R$ 2.350 ao se passar por seu filho, Erica Soledade, além de não ter dado o dinheiro, ainda conseguiu fazer com que o golpista colocasse créditos em seu celular. As informações são do G1.

Leia também:

A baiana conta que isso aconteceu porque ela já havia sido abordada em outras duas ocasiões em menos de dois meses. Assim, ela tomou a decisão de interagir com o criminoso e ganhar a confiança dele, já que o filho estava em casa, em segurança.

O filho de Erica, Lucas Soledade, conta que a mãe dizia à pessoa que precisaria de dinheiro para recarregar o celular e que só conseguiria transferir o dinheiro solicitado. O dinheiro chegou à conta dela, mas os mais de R$ 2 mil não foram enviados ao golpista. "Ele fez o depósito do crédito e ficou esperando que minha mãe transferisse o dinheiro", conta Lucas.

Primeiras tentativas

Na primeira tentativa, um criminoso copiou a foto do filho da baiana de uma rede social e entrou em contato por meio do WhatsApp com um número diferente dizendo que havia trocado número. Novamente, o pedido de um depósito de mais de R$ 2 mil, mas que não foi feito.

Já na segunda, Erica já estava teve a iniciativa de fazer questionamentos à pessoa que entrou em contato, que percebeu que não conseguiria aplicar o golpe naquela situação. Ela conta que se sentiu muito vulnerável quando o bandido começou a usar seus dados pessoais, falando nome, endereço antigo e atual. “Eu entrei em um quadro de pânico muito grande e percebi, ali naquele momento, que qualquer pessoa é capaz de ceder ao que eles pedirem", conta.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos