Criminosos invadem pousada em Saquarema, roubam e sequestram hóspedes; Polícia prende suspeita de integrar quadrilha

A Polícia Civil investiga uma quadrilha que invadiu o quarto de uma pousada em Saquarema, na Região dos Lagos do Rio, roubou e sequestrou os hóspedes. As vítimas, um homem e uma mulher, foram mantidas em poder dos criminosos por 13 horas. Durante esse período, o casal foi obrigado a fazer transferências via Pix para duas contas correntes. Uma das suspeitas de integrar o grupo – Jhenifer de Castro Ferreira – foi presa em flagrante nessa quinta-feira por policiais da 119ª DP (Rio Bonito), responsável pelas investigações.

Segundo informações da Polícia Civil, as vítimas estimam que tiveram prejuízo de mais de R$ 50 mil. O casal teve o quarto da pousada invadido por volta das 3h30 do dia 4 de janeiro por três criminosos armados que levaram joias, cartões, dinheiro e perfumes. No local, os bandidos determinaram que a mulher fizesse transferências pelo aplicativo do banco em seu celular, mas em razão do horário não foi possível fazer a transação. Apenas o companheiro dela conseguiu realizar um Pix de R$ 1 mil para a conta uma conta no nome de Jhenifer.

Para conseguir fazer novas transferências, os criminosos decidiram sequestrar as vítimas. Segundo a mulher, quando o dia amanheceu, ela foi obrigada a fazer diversas transferências para contas diferentes, uma delas também no nome de Jhenifer, que totalizaram R$ 24,5 mil. O namorado dela também fez transferências de R$ 4 mil.

O casal foi levado de carro pelos criminosos para Rio Bonito e no município, levado para diversos imóveis. A quadrilha trocava as vítimas de local sempre que tinha a informação, por rádio, sobre a movimentação de viaturas policiais. Durante o período que as vítimas ficaram sob o poder dos bandidos, um deles falava pelo telefoneconstantemente com uma mulher chamada Jhenifer, que os investigadores acreditam se tratar da mulher presa em flagrante.

Além das transferências por Pix, os criminosos usaram os cartões bancários das vítimas para fazer compras, inclusive de carne, alegando que fariam um churrasco.

Jhenifer de Castro Ferreira foi presa em casa, em Rio Bonito e autuada em flagrante pelos crimes de extorsão qualificada pela restrição da liberdade das vítimas e associação criminosa qualificada. De acordo com o delegado titular da 19a DP, Bruno Gilaberte, outros criminosos que participaram da ação já foram identificados, mas fugiram da comunidade em que atuam. Todos são envolvidos com o tráfico de drogas local. A Polícia Civil tenta localizá-los.

- Fica claro que os autores praticaram pelo menos dois crimes nessa ação criminosa, um roubo quando eles subtraem bens das vítimas ainda no quarto de hotel e, posteriormente, uma extorsão com restrição da liberdade das vítimas quando eles levam essas vítimas para um esconderijo e fazem as transferências de valores via Pix, aquele crime que é popularmente chamado de sequestro-relâmpago. Há ainda, nesse caso, uma associação criminosa porque fica evidenciado que os criminosos mantinham entre eles um vínculo estável e permanente - afirma Gilaberte.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos