Criminosos usam caminhão para roubar terreno da Polícia Civil no Centro do Rio

Quatro homens foram encaminhados à 19ª DP (Tijuca) depois de terem sido encontrados cometendo furtos no arquivo do Instituto Félix Pacheco (IFP), órgão de identificação da Polícia Civil, em terreno localizado no Centro do Rio nesta terça-feira. A ação dos criminosos contava ainda com um caminhão, que foi carregado de armários e gavetas de metal, repletos de documentos dentro, mas apreendido pela equipe da Polícia Civil. Segundo a corporação, os criminosos não estavam interessados no conteúdo dos documentos, mas, sim, em vender o papel, a quilo, assim como sucatas metálicas.

Internado no Carlos Chagas: Morre paciente que não pôde receber mãe de santo em hospital no Rio

Gabriel Monteiro: Justiça mantém prisão de ex-vereador em audiência de custódia

O terreno fica localizado na avenida Francisco Bicalho, ao lado do Instituto Médico Legal, no Centro do Rio. Um dos agentes da Polícia Civil, envolvido na abordagem, relatou que passava pelo local quando avistou a ação dos criminosos e acionou seus colegas. Os quatro homens foram presos e encaminhados à 19ª DP (Tijuca), com o apoio de agentes da Polícia Militar.

No site do IFP, o órgão se apresenta como o segundo maior acervo de documentos de identificação do Brasil, com 50 milhões de documentos, de registros gerais a prontuários criminais e papilografia. No entanto, a Polícia Civil informou que, no terreno da Francisco Bicalho, a documentação não tem mais validade: é apenas um arquivo.

Em cima do caminhão, foi possível avistar certidões datadas do início do século XX e cartões com impressões digitais. A Polícia Militar informa que a ocorrência está a cargo da Polícia Civil, que, por sua vez, está preparando nota para divulgar à imprensa.