Crise de custo de vida leva a salto na pobreza extrema, diz ONU

Criança às margens do rio Buriganga em Daca

Por Marc Jones

LONDRES (Reuters) - A crise do custo de vida global está empurrando mais 71 milhões de pessoas nos países mais pobres do mundo para a pobreza extrema, alertou nesta quinta-feira novo relatório publicado pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (Pnud) nesta quinta-feira.

Achim Steiner, administrador do Pnud, disse que uma análise de 159 países em desenvolvimento mostrou que o aumento dos preços das principais commodities este ano já afetando partes da África Subsaariana, os Bálcãs, a Ásia e em outros lugares.

O Pnud pediu uma ação sob medida, e está buscando doações diretas em dinheiro para os países mais vulneráveis. Ele quer que as nações mais ricas ampliem a Iniciativa de Suspensão do Serviço da Dívida (DSSI) que criaram para ajudar os países pobres durante a pandemia da Covid-19.

"Esta crise do custo de vida está levando milhões de pessoas à pobreza e até mesmo à fome a uma velocidade de tirar o fôlego", disse Steiner. "Com isso, a ameaça de aumento da agitação social cresce a cada dia"

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos