Crise da Água: UFRJ afirma 'há uma ameaça real à segurança hídrica da Região Metropolitana do Rio de Janeiro'

Felipe Grinberg

RIO — Uma nota técnica assinada por professores de diversos departamentos da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) afirma que "há uma ameaça real à segurança hídrica da Região Metropolitana do Rio de Janeiro". Segundo os especialistas, há despejo de esgoto nos Rios dos Poços,Queimados e Ipiranga, afluentes do rio Guandu, que desaguam a menos de 50 metros da barragem principal e da estruturade captação de água da Cedae.

" É possívelafirmarque a Região Metropolitana do Rio é refém da oferta quantitativa de água do rio Paraíba do Sul e da qualidad eambiental e sanitária dessabacia.", diz trecho da nota.

Os prefessores que emitiram assinam a nota são docentes que desenvolvem pesquisas em assuntos relacionados à ecologia aquática, recursos hídricos,saneamento e saúde pública. Ao longo do parecer os especialistas ainda recomendaram medidas que a Cedae pode tomar para a resolução dos problemas.

Modificar o sistema de governança de recursos hídricosDivulgar as informações e promover ações de conscientização social da amplitude da criseInvestir em medidas de longo prazo