Crise na Seap: novo secretário da pasta será o delegado da Polícia Civil Fernando Veloso

·2 minuto de leitura

O governador do Rio Cláudio Castro nomeou, na tarde desta sexta-feira, o delegado da Polícia Civil Fernando Veloso como o novo secretário de Administração Penitenciária. Ele substitui o também delegado Victor Poubel, da Polícia Federal, que ficou apenas quatro dias no cargo. Poubel desistiu de ficar na pasta, segundo o governo do estado, e assume o Departamento Geral de Ações Socioeducativas (Degase). A Secretaria de Administração Penitenciária (Seap) vive uma crise sem precedentes desde que foi criada. Na última terça-feira, o advogado Raphael Montenegro, que estava à frente da pasta, foi preso pela Polícia Federal, acusado de fazer acordos com os chefes da principal facção criminosa do estado, em troca de supostas vantagens política e financeira.

O nome de Veloso sai num Diário Oficial publicado no início da noite desta sexta-feira, assim como a medida do governador de tornar sem efeito a nomeação de Poubel à frente da Secretaria de Administração Penitenciária. Já a nomeação do delegado da PF sairá numa outra publicação na próxima semana. Poubel, na realidade, assume o cargo de diretor do Degase, para o qual Castro lhe havia feito o convite. Com a crise na Seap, o delegado da PF acabou sendo remanejado para cuidar do sistema penitenciário. No entanto, nesta tarde, o governador decidiu retomar o plano anterior, escolhendo Veloso.

Segundo fontes do Palácio Guanabara, pesou na decisão de Castro, uma recomendação do Ministério Público Federal, sugerindo que ele suspendesse ou anulasse a nomeação de Poubel para o comando da Secretaria de Administração Penitenciária do Rio, conforme anunciou o blog do colunista Lauro Jardim. Na verdade, Poubel sequer tomou posse no cargo, mas seu nome foi confirmado no Diário Oficial de terça-feira, quando Montenegro foi preso.

Apesar do curto período à frente da pasta, Poubel determinou, nesta sexta-feira, a criação de uma comissão formada apenas por servidores da pasta para revisar todas as decisões assinadas pelo ex-secretário Raphael Montenegro, desde fevereiro. Entre as medidas que serão revisadas estão transferências de detentos, viagem de servidores, contratos e resoluções. A criação da comissão é um pedido feito pelo próprio Castro e será mantido por Veloso.

Fernando Veloso foi aprovado no concurso público para delegado em 2001. Depois de trabalhar em delegacias distritais e especializadas, foi subchefe e chefe da Polícia Civil no governo de Sérgio Cabral, na gestão do delegado da PF José Mariano Beltrame na Secretaria de Segurança Pública, quando a pasta ainda existia, em janeiro de 2014. Ele substituiu, à época, a delegada Marta Rocha, atualmente deputada estadual. Veloso foi candidato a vice na chapa de Luiz Lima (PSL) na disputa pela Prefeitura do Rio de Janeiro, no ano passado.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos