Cristiano Ronaldo pode ganhar quase 1 bilhão de reais no Al-Nassr

Cristiano Ronaldo durante o jogo contra o Uruguai pelo Grupo H. Foto: Pablo Morano/BSR Agency/Getty Images
Cristiano Ronaldo durante o jogo contra o Uruguai pelo Grupo H. Foto: Pablo Morano/BSR Agency/Getty Images

O veterano atacante português Cristiano Ronaldo rescindiu amigavelmente o seu contrato com Manchester United e passou a ser especulado em várias equipes ao redor do mundo. A proposta que está na mesa é do Al-Nassr, da Arábia Saudita, que pode oferecer o salário de quase 1 bilhão de reais. Quem garante é o periódico espanhol Marca.

O vínculo está muito próximo de ser assinado será por duas temporadas e meia. O valor do negócio gira em torno de 200 milhões de euros (perto de 1 bilhão de reais) a cada ano, em que há as inclusões de acordos salariais e receitas publicitárias.

Leia também:

O veículo espanhol adianta que essa proposta nessa altura é a concreta para CR7 prosseguir sua carreira. A fonte anônima cita nessa matéria garante que o astro português vai aceitá-la caso não apareça outra oferta para seguir na Europa e de preferência nas principais ligas do “velho mundo”.

Não é apenas a Europa que ainda seduz Ronaldo, ou seja, outros contatos de times de ligas emergentes poderão surgir. A MLS (Major League Soccer), dos Estados Unidos, conta com jogadores experientes na Europa, exemplos: Chiellini, Higuaín e Bale. Portanto, algum time estadunidense pode se aproximar do atacante, que optou neste momento em não definir o seu futuro.

Os “aliados” do Al-Nassr nesta negociação são o crescimento do futebol árabe e os estrangeiros do seu elenco, que são Aboubakar (ex-Porto), Anderson Talisca (ex-Benfica), Álvaro González (ex-Marselha e Villarreal), David Ospina (ex-Marselha e Arsenal) e o treinador francês Rudi Garcia.

O Al-Nassr é time competitivo na liga saudita, ou seja, conquistou nove títulos da liga local (1975, 1980, 1981, 1989, 1994, 1995, 2014, 2015 e 2019) e o seu grande rival é o Al-Ahli, que não economiza em contratações de estrangeiros.