Cristina Kirchner vai a Cuba visitar filha em tratamento médico

A ex-presidente argentina e senadora Cristina Kirchner

A ex-presidente argentina Cristina Kirchner está de visita a Cuba para acompanhar sua filha, Florencia, que faz tratamento médico por uma condição que a impede de voltar para seu país - informou a imprensa local neste sábado (20).

A também senadora, de 66 anos, "faz sua segunda viagem a Havana por causa da doença de sua filha Florencia, que foi diagnosticada com transtorno de estresse pós-traumático e se encontra sob tratamento", afirmou o jornal oficial "Granma".

"Apesar do estado de saúde da jovem, a ex-presidente teve de pedir autorização para sair do país, por um injusto processo judicial que pesa contra elas por supostos acusações de corrupção", acrescentou o "Granma".

"Vai ver sua filha e sua neta", Helena, disse à AFP uma fonte do partido de Cristina.

O falecimento da mãe da ex-presidente, Ofelia Wilhelm, aos 89 anos, na sexta à tarde, chegou a colocar a viagem em dúvida, mas o embarque acabou se confirmando.

Pouco mais de duas horas antes da partida de seu voo, previsto para a 00h30 local de sábado (mesmo horário em Brasília), Kirchner deixou o Hospital Italiano de La Plata, onde sua mãe estava internada, e seguiu para o aeroporto de Ezeiza, informou à AFP um assessor de comunicação da ex-presidente (2007-2015).

Kirchner quer voltar a Buenos Aires em 30 de abril, três semanas antes do início previsto para 21 de maio do primeiro julgamento, por supostas irregularidades na licitação de obras públicas na província de Santa Cruz (sul) durante seu governo (2007-2015).

A ex-presidente já havia viajado para a ilha caribenha em meados de março, quando divulgou em vídeo que sua filha Florencia, também processada, passava por uma condição de saúde que a impedia de voltar de Cuba para a Argentina. Ela foi para Havana para fazer um curso de cinema.

Na época, Cristina se reuniu com o presidente cubano, Miguel Díaz-Canel, e com o líder do PCC, Raúl Castro. Não foram divulgados detalhes nem de suas atividades, nem do tratamento de Florencia.

A ex-presidente e seus dois filhos, Máximo e Florencia, enfrentarão um julgamento oral sem data, acusados de lavagem de dinheiro por meio do aluguel de hotéis de sua propriedade.

Florencia Kirchner, de 28 anos, sofre de estresse pós-traumático e obstrução linfática, segundo seu advogado.

Há dez dias, a defesa da jovem cineasta solicitou a intervenção da Suprema Corte de Justiça, para quem apresentou a documentação sobre seu estado de saúde, após um tribunal não autorizá-la a prolongar sua estada em Cuba.

Cristina Kirchner está sendo processada em vários casos de suspeita de corrupção. Como senadora, goza de imunidade parlamentar, o que impede sua detenção, mas não que seja interrogada e julgada.

- Falecimento da mãe -

Ofelia Wilhelm estava internada desde dezembro por um câncer de endométrio. Nascida em 10 de maio de 1929, ainda vivia em La Plata, cidade natal de Kirchner.

"Cristina esteve esta tarde com a mãe. Foi-se despedir, porque isso (o falecimento) podia acontecer com ela estando em Cuba", explicou a fonte ouvida pela AFP.

Dezenas de mensagens de condolências foram postadas no Twitter, com a hashtag #FuerzaCristina. Entre elas, estão pêsames do ex-jogador de futebol Diego Maradona, políticos kirchneristas, hoje na oposição, ex-funcionários e organismos humanitários.

Também manifestaram suas condolências dirigentes da coalizão governista "Cambiemos", como a governadora María Eugenia Vidal, e líderes da oposição, como Sergio Massa e Roberto Lavagna, ambos pré-candidatos à Presidência.