Crivella decide não abrir escolas municipais na nova fase de flexibilização

Letícia Lopes
Marcelo Crivella diz que ainda não há acordo sobre reabertura de escolas

Inicialmente previstas para retomarem as atividades nesta etapa, pré-escolas e turmas de 1º e 2º ano permanecerão sem aulas. Um decreto do fim de junho determina que as aulas da rede municipal de ensino continuam suspensas até o dia 3 agosto. Mas, de acordo com o prefeito Marcelo Crivella, ainda falta um censenso no setor.

— Estamos tentando construir primeiro um acordo com as escolas privadas. Já fizemos diversas reuniões e não conseguimos acordo. Nas escolas públicas ainda não há data de retorno.

Um dos maiores desafios da reabertura das escolas diz respeito à reativação dos refeitórios. A prefeitura precisa testar as merendeiras para verificar se já hum percentual ideal de imunidade entre as profissionais. Só depois disso as cozinhas poderão voltar a funcionar.

— O esforço que estamos fazendo é para abrir os refeitórios. Para isso, estamos testando as 6 mil merendeiras. Se tivermos condições, por exemplo, de 17% testadas com anticorpos, imunizadas, teremos 600 e reabriremos nossas cozinhas nas redes mais carentes

Nosso objetivo é criar um local seguro e atraente para os usuários se conectarem a interesses e paixões. Para melhorar a experiência de nossa comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários dos artigos.