Crivella: Reunião com blocos e moradores da Zona Sul vai decidir local de desfiles

Gustavo Goulart
Crivella: Recebemos procissão de presidentes de associações de moradores pedindo providências

O prefeito Marcelo Crivella anunciou para a próxima sexta-feira uma reunião com representantes de blocos de carnaval e presidentes de associações de moradores da Zona Sul para que haja um consenso na definição dos locais dos desfiles. Crivella disse que, após a confusão que ocorreu depois do bloco da Favorita, na Praia de Copacabana, recebeu muitos presidentes de associações de moradores da região reclamando dos incidentes e clamando para que não ocorram mais eventos desse tipo em locais públicos e residenciais. A reunião deverá ser no Centro de Operações Rio.

— Na sexta-feira, estaremos em conciliação, mas é preciso tratar com prioridade a população. É preciso ouvir os moradores, idosos, grávidas, crianças, gente que tem comércio no local. São eles que pagam os impostos. Querem que aconteçam as festas, mas com organização, com segurança e não com criminalidade, devastação, depredação e coisas do tipo — disse o prefeito.

Crivella quer que os cortejos dos próximos blocos sejam no Centro do Rio ou no Aterro do Flamengo. Segundo ele, são locais onde não há residências, e a população pode se divertir à vontade sem incomodar moradores. O prefeito indicou que, que caso não haja conciliação, poderá não conceder permissão para realização de eventos do tipo na Zona Sul.

— É preciso ouvir a população. Essa atitude não foi arrogante por parte do governo. Nós recebemos uma procissão de presidentes de associações de moradores de todos os bairros da Zona Sul pedindo providências. E eles se impunham devido àquela situação, àquela confusão que aconteceu em Copacabana. Nós encerramos (o evento) às 18h, e houve a dispersão. Houve corre-corre, as pessoas ficaram apavoradas.

O prefeito disse que confusões como a registrada após o Show da Favorita atrapalham o turismo e repercutem mal no Brasil inteiro.

— São atitudes que mostram que nosso processo civilizatório ainda não está à altura da grandeza, da beleza e da riqueza da nossa terra. Eu queria que, quando vocês ouvirem os presidentes dos blocos, os carnavalescos, ouvissem também a população - pediu Crivella, na manhã desta quarta-feira, durante o lançamento do programa Rio+Seguro, na Freguesia, em Jacarepaguá.

Essa fase inicial do Rio+Seguro Jacarepaguá conta com 60 agentes atuando por dia entre guardas municipais e policiais militares dentro do Proeis. A base será uma sala dentro do Rio Office e Mall, na Estrada do Gabinal 313. O projeto conta com quatro veículos e duas motocicletas que serão usadas para percorrer os principais corredores da região acompanhando a mancha criminal, segundo a prefeitura.