Crivella tem prisão revogada pelo ministro Gilmar Mendes, do STF

O Globo
·1 minuto de leitura

RIO — O ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF), revogou nesta sexta-feira, a prisão do ex-prefeito Marcelo Crivella, que estava em regime domiciliar, investigado por envolvimento no chamado "QG da Propina", onde, de acordo com o Ministério Público do Rio, empresários pagavam para ter acesso a contratos e para receber valores que eram devidos pela gestão municipal.

A defesa havia pedido habeas corpus, que foi negado. De acordo com a decisão de Gilmar Mendes, Crivella ainda deverá comparecer periodicamente em juízo, no prazo e nas condiçoes definidas pelo juíz de origem, para informar e justificar suas atividades. O ex-prefeito continua também proibido de manter contato com os demais investigados por qualquer meio, e proibido de deixar o país.