Crivella vai recorrer às Forças Armadas para tirar cariocas das ruas

MICHEL ALECRIM
***FOTO DE ARQUIVO*** BRASÍLIA, DF, 14.01.2020: O prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella, chega acompanhado de assessores ao Palácio do Planalto para agenda. (Foto: Andre Coelho/Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O prefeito do Rio, Marcelo Crivella (Republicanos), encaminhará pedido ao Ministério da Defesa para o emprego de militares a fim de reduzir a circulação de pessoas nas ruas. A preocupação maior é com os idosos.

"Na Barra da Tijuca e na Zona Sul precisamos ter cuidado com os idosos. Vamos pedir para que voltem para casa ou sejam breves", disse o prefeito numa entrevista coletiva.

A Prefeitura do Rio também pretende interceder junto aos supermercados para que intensifiquem ou adotem sistema de entrega. Crivella aventou a possibilidade de estender o horário de funcionamento dessas lojas para evitar aglomerações.

A prefeitura carioca também anunciou a oferta de janta nos restaurantes populares, que passam a abrir das 17h às 20h a partir da quarta-feira (25).

Outra medida em estudo no Rio é o a utilização de hotéis fechados para o abrigo de idosos em condições de maior vulnerabilidade à Covid-19. "Ideia é oferecer a oportunidade de fazer isolamento social para quem não tem como fazer isso em sua casa", disse o prefeito.

O principal alvo dessa medida são os moradores das favelas. Há grande número de idosos que sofrem de tuberculose nessas comunidades e que estão no grupo de risco para o coronavírus.