Cross-country Big Ball: Conheça o esporte que mistura corrida, beisebol, futebol e golfe

Leandro Tavares
·3 minuto de leitura
Cross Country Big Ball envolve beisebol e futebol (Foto: Divulgação)
Cross Country Big Ball envolve beisebol e futebol (Foto: Divulgação)

Se você acha que não dá para misturar vários esportes em um só, espere até conhecer o cross-country big ball. Trata-se, provavelmente, de uma das combinações mais improváveis feitas até hoje. O jogo mistura nada menos do que quatro modalidades totalmente diferentes: corrida, beisebol, futebol e golfe.

>> Ouça o 'Segunda Bola', o podcast do Yahoo com Alexandre Praetzel e Jorge Nicola

Parece confuso, mas a dinâmica bastante é simples: Os jogadores partem de um mesmo ponto em um campo aberto ou terreno acidentado e, para avançar, devem lançar uma bola de futebol para cima e acertá-la com um bastão de beisebol. Em seguida, a pessoa corre em direção a onde a bola parou e repete o movimento. O primeiro jogador que conseguir chegar ao gol ou meta definida vence.

Tudo isso começou em 2001. O americano John Spielman juntou tacos de beisebol e bolas de futebol e se inspirou principalmente no golfe e no cross-country para criar a nova modalidade. Com uma série de adaptações, se deu início ao inusitado jogo.

“Eu estava procurando por um jogo que pudesse ser jogado em grandes espaços abertos e tivesse bastante corrida, assim poderia ficar em forma. Eu costumava assistir a jogos de golfe, mas golfe é realmente lento e entediante. Golfe foi uma inspiração, mas eu queria algo mais agitado”, disse Spielman em entrevista ao Yahoo.

Leia também:

O que começou como uma ideia, com o tempo ganhou regras bem definidas, eventos entre amigos e até um site oficial dedicado a compartilhar informações sobre a nova modalidade.

De fato, o jogo é ótimo para quem quer se exercitar. Além da corrida, é preciso força para lançar a bola o mais longe possível e ainda superar as adversidades no caminho – a disputa já foi realizada na neve, terrenos com subidas e descidas, campos de futebol, e até campos arborizados. Em resumo, qualquer espaço aberto é um local em potencial para uma partida de cross-country big ball.

“Se você quiser um desafio, condições adversas podem ser boas. A parte boa é que se estiver calor, frio ou chuva, todos têm lidar com as mesmas coisas. Um bom lugar para jogar é provavelmente o ponto chave”, define John Spielman.

É bem verdade que a modalidade é basicamente um momento de diversão entre amigos. O cross-country big ball é praticado por um grupo restrito de pessoas próximas ao convívio de John. Não há dúvidas, porém, de que se trata de uma interessante fonte de diversão.

“É um jogo ótimo para juntar as pessoas. Todas as pessoas se divertem durante um jogo de cross-country big ball”, explica Kathy Christie, que se tornou praticante da modalidade.

“É um jogo bastante adaptável. Você pode jogar com outros tipos de bola, em campos de futebol e ter pessoas de diferentes idades e gêneros jogando juntas. Quando o jogo acaba, você sempre tem boas histórias para contar”, acrescenta.

Claro que todo esse clima de descontração às vezes proporciona cenas engraçadas. O site oficial até contabiliza a participação de um cachorro nos eventos. A história surgiu quando o pet de um jogador acabou se envolvendo durante uma partida e mordeu o bastão de um dos competidores.

Vale lembrar que há outros casos em que mais de uma modalidade é combinada em um mesmo jogo. O speed golf, por exemplo, mistura o golfe tradicional com corrida. Não basta apenas acertar o buraco, o jogador tem que ser o mais rápido para vencer.

No caso do cross-country big ball, é preciso pegar o bastão, calibrar a pontaria e se preparar para percorrer qualquer distância.