Manifestantes pedem em Bruxelas liberdade para independentistas catalães

Bruxelas, 25 mar (EFE).- Dezenas de manifestantes exigiram neste domingo, em Bruxelas, a liberdade dos políticos independentistas da Catalunha, um protesto que coincide com a detenção do ex-presidente da região espanhola Carles Puigdemont na Alemanha.

O protesto, convocado pela Assembleia Nacional Catalã (ANC), ocorreu em frente à Comissão Europeia. Os manifestantes levavam cartazes exigindo a liberdade dos catalães, considerados por eles como "presos políticos", e criticando o silêncio da União Europeia.

Deputados belgas que participaram do protesto questionavam os motivos das prisões dos catalães, alegando que as justificativas não têm base. Para eles, as detenções levam a tensão da crise.

"A Europa é construída sobre valores democráticos, sobre direitos e liberdades de cidadãos livres de exercer seus direitos políticos. Claramente, esse já não é o caso na Espanha", afirmou o deputado Mark Demesmaeker.

Puigdemont, preso hoje na Alemanha, passou quase cinco meses em Bruxelas. O ex-presidente da Catalunha fugiu para a Bélgica no último dia 30 de outubro, quando a região espanhola declarou unilateralmente sua independência do resto do país.

A presença do político catalão na Bélgica gerou incômodos para o governo do país e tensões nas relações diplomáticas com a Espanha.

Permanecem em Bruxelas os ex-conselheiros do governo regional catalão Toni Comín, Meritxell Serret e Luis Puig. EFE