Cruzeiro MSC Preziosa chega ao Rio com 33 casos de Covid confirmados

·3 min de leitura

RIO DE JANEIRO, RJ (FOLHAPRESS) - O cruzeiro MSC Preziosa atracou nesta quarta-feira (5) no porto do Rio de Janeiro com 33 casos de Covid-19 confirmados, sendo 25 entre os tripulantes e 8 entre os passageiros, segundo a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária).

A embarcação, que tem capacidade para 3.016 pessoas, estava no litoral do Nordeste e chegou no início da manhã ao porto da cidade, onde os passageiros começaram a desembarcar. Um deles foi o empresário cearense Christian Fernandes, 26, que diz ter descoberto o surto de Covid só na manhã desta quarta, quando leu a notícia pelo celular.

"A gente fazia várias perguntas e nunca sabiam dizer", afirma. "Para a tripulação, por telefone, pessoalmente, em inglês, espanhol. Perguntava para todo mundo e ninguém sabia de nada."

No dia 2 de janeiro, segundo relatos de passageiros, o comandante do Preziosa avisou por alto-falante que o navio retornaria ao Rio após o desembarque em Ilhéus (BA) não ter sido autorizado pelas autoridades. "A desculpa que eles deram foi que Ilhéus não tinha autorizado atracar o navio por causas naturais", diz Fernandes.

O empresário conta que o lado direito do oitavo andar, onde se hospedou com a namorada, ficou isolado a partir do segundo dia de viagem. Nos andares superiores, onde ficam as piscinas, ele diz que era comum ter aglomeração de pessoas sem máscara, mesmo após o isolamento e os primeiros rumores de que havia um surto de Covid no navio.

A analista de marketing Laiza Araújo, 29, diz que pagou à MSC R$ 145 para fazer o teste antes da viagem, que custou cerca de R$ 3.500. Durante o trajeto, ela conta que não foi testada novamente. No desembarque, segundo relatos de passageiros ouvidos pela reportagem, ninguém foi testado.

"Eles só disponibilizaram duas máscaras quando a gente entrou, para uma viagem de oito dias."

Ela também afirma que havia aglomeração, muita gente sem máscara e pouca fiscalização. "Algumas vezes testavam a temperatura para entrar no restaurante."

Em nota, a Anvisa diz que está monitorando o desembarque e realizando avaliações de saúde na embarcação. "Os positivados e contactantes são orientados a quarentena, com assinatura de termo de compromisso de continuidade da quarentena, com observância do surgimento de possíveis sintomas", diz a agência, acrescentando que as pessoas cujos testes deram negativo também são orientadas ao isolamento. Procurada, a Secretaria Municipal de Saúde do Rio ainda não respondeu.

No domingo passado (2), o navio já havia atracado na cidade com um surto de Covid-19, no qual foram reportados 28 casos da doença —2 em tripulantes e 26 em passageiros.

Na ocasião, a MSC Cruzeiros disse que as pessoas com Covid representam 0,6% da população total do navio e que todos os casos eram assintomáticos ou com sintomas leves.

Outras embarcações também foram palco de surtos de Covid-19. No dia 30, a Anvisa interrompeu as atividades do Costa Diadema após 68 casos da doença terem sido confirmados, sendo 56 entre tripulantes e 12 entre passageiros. A viagem tinha previsão para ser concluída em 3 de janeiro.

Já o cruzeiro da MSC Splendida, que teria como destino o Rio de Janeiro, teve que atracar no porto de Santos na quarta (29) após aumento de casos de Covid observados entre os tripulantes. No total, 51 tripulantes e 27 passageiros testaram positivo.

Segundo a Anvisa, 829 casos de Covid-19 já foram confirmados em cruzeiros entre os dias 1º de novembro e 3 deste mês. Em razão do aumento das contaminações, a agência recomendou ao Ministério da Saúde a suspensão provisória de todos os cruzeiros marítimos.

A Clia Brasil, associação que representa as companhias de navios de cruzeiros no país, anunciou nesta segunda (03) a suspensão das operações nos portos brasileiros até o dia 21 de janeiro. O comunicado foi feito em nome da MSC e da Costa Cruzeiros. A suspensão vale para as novas partidas, ou seja, não haverá mais embarque de hóspedes até o dia 21.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos