Cruzeiro em quarentena por coronavírus é evacuado na Patagônia chilena

Cruzeiro Silver Explorer, que está em quarentena devido a um passageiro que foi diagnosticado com o novo Coronavírus, COVID-19, em Castro, Chile

Noventa e sete passageiros, que estavam a bordo do navio de cruzeiro Silver Explorer e que ficaram em quarentena no sul do Chile depois que pelo menos seis deles foram infectados com coronavírus, foram evacuados nesta quarta-feira.

Em uma operação sigilosa - para evitar os protestos ocorridos em outros portos contra o desembarque de passageiros de cruzeiros - os turistas foram evacuados para um local isolado no aeroporto da cidade de Puerto Montt, onde embarcaram em três voos charter para São Paulo.

De lá, terão diferentes conexões para seus países de destino, confirmaram as autoridades.

Os resgatados "são aqueles que tiveram autorização para se deslocar por via aérea", explicou Scarlet Molt, secretária ministerial (Seremi), à mídia local.

Dois passageiros "que tinham indicação de hospitalização foram levados para clínicas da cidade com capacidade técnica para recebê-los", acrescentou Molt.

Por sua parte, alguns tripulantes permaneceram no cruzeiro, "onde há gerenciamento de proteção pessoal e um protocolo para higienização, o que lhes permitirá retornar ao seu destino inicial", explicou Seremi.

O navio de cruzeiro atracou na semana passada na pequena e remota cidade de Caleta Tortel, na região de Aysén, na Patagônia chilena, com um de seus passageiros - de 82 anos - com sintomas de Covid-19.

Famosa por não ter ruas, mas apenas escadas e passagens de madeira de difícil acesso e a seis horas de distância de um centro urbano, a cidade foi declarada em quarentena no sábado.

Na segunda-feira, o ministro da Saúde, Jaime Mañalich, disse que outros cinco passageiros foram infectados e tiveram que ser transferidos para o hospital da cidade de Puerto Montt (1.300 km ao sul de Santiago).

a/pb/yow/mr