Crypto.com admite mais de R$ 182 milhões roubados por hackers

·2 min de leitura
Crypto.com reconheceu que a empresa havia perdido mais de US$ 33 milhões (R$ 182 milhões) em Bitcoin e Ethereum após um hack que ocorreu em 17 de janeiro. (Jakub Porzycki/NurPhoto via Getty Images) (NurPhoto via Getty Images)
  • Crypto.com admitiu o ataque hack e aponto que mais de R$ 182 milhões foram levados

  • Em uma nova postagem no blog, a empresa disse que 4.836 ETH e 443 bitcoin foram levados

  • Clientes que perderam dinheiro serão reembolsados pela companhia

Em uma postagem no blog publicada nas primeiras horas da manhã de quinta-feira (20), a plataforma de criptomoedas Crypto.com reconheceu que a empresa havia perdido mais de US$ 33 milhões (R$ 182 milhões) em Bitcoin e Ethereum após um hack que ocorreu em 17 de janeiro.

Leia mais

A empresa foi criticada por uma comunicação vaga sobre o hack, que só foi oficialmente confirmada ontem pelo CEO Kris Marszalek.

A nova postagem no blog dizia que o valor total dos saques não autorizados foi de 4.836,26 ETH e 443,93 BTC – equivalente a aproximadamente US$ 15,2 milhões (R$ 82 milhões) e US$ 18,6 milhões (R$ 100 milhões), respectivamente, nas taxas de câmbio atuais – bem como US$ 66.200 (R$ 358 mil) em outras moedas. De acordo com o post, 483 usuários do Crypto.com tiveram suas contas comprometidas.

Crypto.com reconheceu que a empresa havia perdido mais de US$ 30 milhões (R$ 162 milhões) em Bitcoin e Ethereum após um hack que ocorreu em 17 de janeiro. (Kirby Lee-USA TODAY Sports)
Crypto.com reconheceu que a empresa havia perdido mais de US$ 30 milhões (R$ 162 milhões) em Bitcoin e Ethereum após um hack que ocorreu em 17 de janeiro. (Kirby Lee-USA TODAY Sports)

Clientes serão reembolsados

A Crypto.com disse que todos os clientes afetados foram totalmente reembolsados ​​pelas perdas. A comunicação mais recente da empresa fornece o maior insight até agora sobre a violação de segurança, embora os detalhes do método exato de comprometimento permaneçam obscuros.

“Na segunda-feira, 17 de janeiro de 2022, aproximadamente às 0h46, os sistemas de monitoramento de risco da UTC Crypto.com detectaram atividade não autorizada em um pequeno número de contas de usuários onde as transações estavam sendo aprovadas sem que o controle de autenticação 2FA fosse inserido pelo usuário”, diz o post. “Isso desencadeou uma resposta imediata de várias equipes para avaliar o impacto. Todas as retiradas na plataforma foram suspensas durante a investigação. Todas as contas que foram afetadas foram totalmente restauradas.”

Como resultado do hack, a exchange migrou seu sistema de autenticação de dois fatores para uma nova arquitetura e revogou todos os tokens 2FA existentes, o que significa que todos os clientes precisarão mudar para o novo sistema.

O hack Crypto.com é o mais recente de uma série de ataques direcionados a exchanges de criptomoedas, que são alguns dos alvos de maior valor no ecossistema de criptomoedas em constante crescimento. Em 2021, houve mais de 20 hacks de exchanges em que o hacker escapou com mais de US$ 10 milhões (R$ 54 milhões) em lucro, de acordo com uma análise da NBC News, e seis casos em que o valor dos fundos roubados ultrapassou US$ 100 milhões (R$ 541 milhões).

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos