CSN estuda comprar mineradora Samarco, que entrou em recuperação judicial após tragédia de Mariana

A CSN contratou um assessor para ajudar a preparar um plano para tentar comprar a mineradora Samarco, joint venture da Vale e da BHP que está em recuperação judicial, disseram pessoas a par do assunto à Bloomberg.

Segundo elas, a CSN contratou a consultoria de reestruturação RK Partners para ajudá-la a elaborar uma proposta, conforme revelado pelo colunista de O GLOBO Lauro Jardim.

Investigação: CVM apura movimentação atípica de ações da Petrobras em meio a polêmica de alta nos preços

Mudança: Contrariando desejo do governo, Conselho nomeia diretor da empresa como interino

Petrobras: ‘Duvido que Executivo e Legislativo estejam preocupados com o custo de encher o tanque', diz especialista em governança

Mourão: ‘CPI da Petrobras não vai nem andar’

A ideia seria que a CSN fizesse a chamada oferta de “stalking-horse”, ou seja, uma oferta base para que os demais possíveis compradores não possam ofertar valores abaixo disso, disseram as pessoas.

A CSN espera que isso possa ajudar a acabar com as disputas entre os detentores de títulos da dívida e acionistas da Samarco, segundo as pessoas. A empresa não respondeu imediatamente a pedidos de comentários. A RK Partners não quis comentar.

Em mensagem por email, a BHP e a Vale disseram que “a Samarco não está à venda” e reafirmaram seu apoio ao plano de reestruturação protocolado pelos sindicatos de empregados da Samarco em 18 de maio.

Combustíveis: Congresso discute com o governo elevar para R$ 50 bi gasto fora do teto

A Samarco ficou impossibilitada de pagar suas dívidas após o rompimento de uma barragem de resíduos em 2015, que matou 19 pessoas e quase destruiu duas vilas em Mariana, Minas Gerais. A empresa interrompeu a produção e demorou até dezembro de 2020 antes de poder reiniciar parcialmente as operações.

Ela listou cerca de R$ 50 bilhões em dívidas inadimplentes em seu pedido de recuperação judicial de abril de 2021.

Inovação: XP lança conta digital e amplia serviços de banco a seus clientes

Após anos de negociações malsucedidas, a Samarco apresentou planos de reestruturação de sua dívida que foram rejeitados pelos detentores de títulos.

Na sexta-feira, a empresa entrou com uma petição criticando a proposta de reestruturação da dívida dos detentores de títulos, apresentada em maio. Uma audiência de conciliação está marcada para esta terça-feira.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos