CTPM transforma vagão em passarela para agilizar linha 10-turquesa

·2 min de leitura
***ARQUIVO***SÃO PAULO, SP, BRASIL, 05-11-2021 - INAUGURAÇÃO DA ESTAÇÃO JOAO DIAS - O prefeito Ricardo Nunes, acompanhado do secretário municipal de Mobilidade e Trânsito, Ricardo Teixeira, participa nesta sexta-feira da inauguração da Estação João Dias, da Linha 9-Esmeralda da CPTM e do lançamento do Cartão Top (bilhete digital QR Code) com o Governador João Doria. (Foto: Ronny Santos/Folhapress)
***ARQUIVO***SÃO PAULO, SP, BRASIL, 05-11-2021 - INAUGURAÇÃO DA ESTAÇÃO JOAO DIAS - O prefeito Ricardo Nunes, acompanhado do secretário municipal de Mobilidade e Trânsito, Ricardo Teixeira, participa nesta sexta-feira da inauguração da Estação João Dias, da Linha 9-Esmeralda da CPTM e do lançamento do Cartão Top (bilhete digital QR Code) com o Governador João Doria. (Foto: Ronny Santos/Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos) instalou uma passarela improvisada na estação São Caetano, em São Caetano do Sul (ABC) , da linha 10-turquesa, que promete agilizar o ganho de viagem em até dois minutos entre as estações Rio Grande da Serra (ABC) e Brás (na região central de São Paulo). A plataforma, que é uma chassi de um vagão de trem, foi instalada na quinta-feira (11) e já está em uso pelos passageiros.

A passarela, que faz parte de um projeto-piloto, é um vagão que foi totalmente reformado e transformado em plataforma móvel para fazer a transferência dos passageiros na estação. Na transformação da passarela, que é do nível do solo, foram instalados guarda-corpos e rampas metálicas.

A novidade surgiu porque, para aumentar a velocidade dos trens vindos da estação Utinga, sentido Brás, a plataforma 3 da estação São Caetano (são três plataformas no sentido Rio Grande da Serra para o Brás) passou a ser usada para embarque e desembarque dos passageiros. Até então, os trens usavam as plataformas 1 e 2.

Até então, os trens usavam as duas plataformas e no percurso faziam duas transferências de vias, o que causava perda de tempo e velocidade para a viagem.

Como o acesso para a plataforma 3 era feito somente por escada fixa, sem acessibilidade, a transferência agora pode ser feita pela passarela improvisada.

"Tínhamos a disponibilidade de vagonetas que poderiam ser reformadas e usamos isso para criar a passarela sem grandes cursos. Agora as pessoas podem chegar, com acessibilidade, até a plataforma 3, e ganhar esse tempo da linha toda", afirma Sérgio Barbosa, da área de operação da CPTM, e que comandou o comitê de estudo do projeto.

"A gente não inutilizou o local, pelo contrário, ela serve como passagem e eventualmente se for necessário tirar por algum motivo operacional, nós retiramos", diz Barbosa.

Segundo ele, a plataforma poderá ser reutilizada em diferentes situações e até em outras estações.

"A estação São Caetano vai ser reformada para ter mais acessibilidade, então, no futuro talvez não precise mais desse vagão. Mas como ele é móvel, podemos rebocar e utilizar em outras estações semelhantes a de São Caetano, como em Santo André [ABC] e Mogi das Cruzes [Grande SP]", afirma.

A estação São Caetano passa por reformas desde agosto. Com orçamento de R$ 52 milhões, o contrato tem prazo de 30 meses, sendo 18 meses de execução de serviços e 12 meses de operação assistida. Ou seja, a obra deve ser concluída até o final de 2022.

A estação ganhará instalação de quatro elevadores e quatro escadas para travessia entre plataformas, além de construção de rampa no acesso da rua Perrela.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos