Berlusconi diz que direita italiana está unida após ataques ao M5S

Roma, 21 abr (EFE).- O líder do Forza Itália (FI), Silvio Berlusconi, afirmou neste sábado que os partidos de direita estão unidos após os ataques dirigidos ao Movimento 5 Estrelas (M5S) que irritaram ontem a Liga Norte, seu parceiro de coalizão conservadora.

O ex-primeiro-ministro assegurou à imprensa que o "estado de saúde" da coalizão de direita é bom e que o líder da Liga Norte (LN), Matteo Salvini, é quem a lidera.

"O estado de saúde da centro-direita? Está bem", respondeu Berlusconi em Campobasso (sul). "A centro-direita está unida e Matteo Salvini é a pessoa que deve liderar".

Salvini mostrou irritação na sexta-feira quando soube dos ataques de seu companheiro de coalizão ao M55. "São pessoas que nunca fizeram nada em suas vidas. Na minha empresa, os contrataria para limpar os banheiros", disse Berlusconi na ocasião.

O magnata irritou claramente Salvini, que disse que era possível que Berlusconi estivesse mantendo conversas em paralelo com o Partido Democrata (PD) para um eventual acordo sobre um futuro Executivo.

Hoje, Berlusconi quis esclarecer a situação ao dizer que "nunca" tinha dito que preferia formar Governo com os votos do PD.

"Não há nenhum contato com o PD. Só disse que deveríamos nos ter apresentado no Parlamento com o nosso programa e reunir os votos de todos os que não considerassem bom para ninguém ter novas eleições", disse o ex-premiê.

A situação política segue bloqueada no Itália um mês e meio depois das eleições de 4 de março, nas quais nenhum partido ou coalizão alcançou a maioria necessária para formar um Governo. EFE