Cuidado! Confira 5 golpes mais comuns do comércio eletrônico

Golpes: prevenção de crimes no mundo digital é uma das grandes preocupações das empresas brasileiras que atuam no e-commerce. Foto: Getty Images.
Golpes: prevenção de crimes no mundo digital é uma das grandes preocupações das empresas brasileiras que atuam no e-commerce. Foto: Getty Images.

No primeiro trimestre de 2020, o Brasil estava entre os cinco países (ao lado dos Estados Unidos, Reino Unido, Rússia, Indonésia e Filipinas) mais afetados por golpes no ambiente digital, segundo o relatório Fraud & Abuse Report da Arkose Labs, empresa norte-americana de segurança da informação.

Em 2021, as fraudes seguiram crescendo. Pesquisa da empresa antifraude Clearsale acompanhou mais de 152 milhões de transações online realizadas no ano passado e concluiu que cerca de 2,6 milhões sofreram tentativas de golpes. Em comparação ao mesmo período de 2020 no país, o crescimento de fraudes foi de 33%. O relatório “Mapa da Fraude” apontou ainda que esse avanço se deu por conta dos novos hábitos de compra online durante a pandemia que atraiu mais consumidores e consequentemente mais golpistas.

A prevenção de crimes no mundo digital é uma das grandes preocupações das empresas brasileiras que atuam no e-commerce. Para conseguir se proteger e criar mecanismos de segurança, é importante ter noção de quais são os golpes mais comuns. A Pesquisa Global de Fraude 2021, relatório feito em conjunto pela Merchant Risk Council (MRC) e CyberSource, empresa de gerenciamento de fraude, apontou as principais armadilhas utilizadas por cibercriminosos no comércio online. Veja a seguir:

  1. Fraude amigável

  2. Teste de cartão

  3. Phishing / Pharming / Whaling

  4. Roubo de Identidade

  5. Cupons de descontos

Fraude amigável

A fraude amigável, também conhecida como fraude do estorno, é muito comum em lojas virtuais. Nessa modalidade de golpe, o consumidor (fraudador) realiza uma compra online, e depois exige um estorno alegando que seu cartão de crédito foi roubado. O pedido de devolução do dinheiro ocorre geralmente depois que os pedidos já foram entregues.

Teste de cartão

Esse golpe ocorre quando cibercriminosos utilizam os dados roubados dos cartões das vítimas para testar em lojas online, realizando pequenas compras ou aderindo a planos de assinaturas. Os testes servem para verificar se os dados estão corretos, se há limite no cartão, se foram cancelados ou bloqueados e para fazer a validação dos dados.

Phishing / Pharming / Whaling

Tanto o phishing, quanto o pharming e o whaling são modalidades de golpes que utilizam de engenharia social para enganar as vítimas. Isso significa que, os golpistas induzem o alvo a clicar em links maliciosos enviados por e-mail forjados, mensagens via SMS ou Whatsapp. Através desse mecanismo, os fraudadores conseguem instalar malwares no smartphone ou no computador e coletar os dados bancários e pessoais. Esses golpes também incluem outras maneiras de enganar as vítimas, como atrair para sites falsos, sempre com o objetivo de obter os dados financeiros.

Roubo de Identidade

Nesse caso, os golpistas assumem a identidade de outra pessoa para criar cartões de crédito com os dados da vítima e assim realizar compras online. Apesar de ser um crime mais complexo, segundo o relatório Pesquisa Global de Fraude 2021, é o quarto tipo de golpe mais comum no e-commerce.

Além disso, é também difícil de identificar porque os golpistas geralmente utilizam táticas mais sofisticadas nessa modalidade.

Cupons de descontos

Essa fraude consiste na reprodução, compra e venda de cupons de descontos falsos para serem utilizados em lojas virtuais ou para roubar os dados dos consumidores que são inseridos para obter o suposto cupom.