Cuidadora recebe ofertas após ser humilhada por erros de português: “Por isso não arruma trabalho”

·2 min de leitura
Atendente humilhou cuidadora após envio do currículo - Foto: Reprodução/Redes Sociais
Atendente humilhou cuidadora após envio do currículo - Foto: Reprodução/Redes Sociais
  • Cuidadora enviou currículo para um asilo em Sorocaba, mas foi humilhada pela atendente

  • A funcionária do local zombou dos erros de português da mulher

  • Após a repercussão do caso, porém, a cuidadora recebeu diversas ofertas de emprego

Uma cuidadora contou ter recebido diversas ofertas de emprego após a repercussão do caso em que foi humilhada por uma atendente de um asilo de Sorocaba, interior de São Paulo, por erros de português. O caso foi contado pelo G1.

Tudo começou na última quinta-feira, quando Cristiane Barros, de 43 anos, enviou seu currículo para o asilo após ser informada por um amigo de que o local estava à procura de funcionários. Imediatamente, porém, ela passou a ser maltratada pela atendente.

“Você se esqueceu de um pequeno detalhe. Da próxima vez, pergunte antes se a empresa está precisando deste tipo de serviço”, escreveu a mulher. Cristiane ainda pediu desculpa por “encomendar”, ao que a atendente respondeu: “É incomodar”.

Mais uma vez, a cuidadora desculpou-se e emendou: “Porque ‘agente’ nunca sabe o dia de amanhã”. “Não existe AGENTE, é A GENTE. Seria bom você fazer um curso de português, pode ser que seja por isso que você não consegue uma vaga de trabalho”, disparou a funcionária, antes de bloquear o número de Cristiane.

"Eu me senti muito mal. É muito triste pensar que existem pessoas assim, principalmente trabalhando com idosos. Fiquei chateada, porque não sou uma pessoa do mal. Fiz o curso, estou procurando emprego e batalhando por isso. Eu errei, alguns deles foram o corretor e não consegui arrumar. Foi sem querer", disse a cuidadora.

Ofertas de emprego

Diante da repercussão do caso, a mulher passou a receber ofertas de emprego. Em contato com o G1, ela explicou que as vagas oferecidas são de São Paulo e até do Rio de Janeiro.

Cristiane contou que algumas pessoas também se ofereceram para ajudá-la a elaborar um novo currículo e dar dicas para ela melhorar seu desempenho em entrevistas de emprego.

"Deus sabe de tudo. Ele é maravilhoso e sabe o que faz. Sinto que fui escolhida por Ele e que Ele usou as pessoas ao meu redor para me mostrar que ainda existe bondade no mundo. Estou muito feliz e muito agradecida. Ainda estou analisando as propostas. Aceitei a ajuda de refazer o currículo", relatou.

Posicionamento do asilo

Procurada pelo G1 para comentar o episódio, o asilo, que não teve o nome revelado, afirmou que “lamenta muito este tipo de conduta".

O estabelecimento garantiu que “nenhum dos empregados e funcionários foi emissor das mensagens". "Continuaremos as investigações internas e, caso algum prestador de serviços tenha realizado a conduta em nome da empresa, adotaremos as medidas corretivas necessárias."

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos