"A cultura da Ucrânia está viva!"

A canção “Stefania”, da banda ucraniana Orquestra Kalush, é a favorita para vencer o Festival Eurovisão da Canção. No último mês, tornou-se numa espécie de “hino à pátria” devastada pela guerra. O grupo conseguiu uma permissão especial para atuar em Turim, mas não foi uma escolha de todos: um dos membros da banda ficou no país para lutar.

A Euronews falou com o vocalista dos representantes ucranianos, em Turim, na véspera da final do concurso. Oleh Psiuk fala de “momento muito importante, numa altura em que a cultura ucraniana está em perigo, foi morta e destruída”. “Mas estamos aqui para dizer que está viva, que é única e interessante para a Europa” sublinha.

A Orquestra Kalush vive dias de entusiasmo e de preocupação. “Há vários alertas de ataques aéreos, diariamente, na região onde estão a minha família e amigos, há roquetes a sobrevoar as suas casas, é como uma lotaria. Nunca se sabe quando é que a nossa casa vai ser atingida”, diz Oleh Psiuk. No entanto, o músico garante que o grupo está concentrado “em transmitir a mensagem sobre a singularidade e beleza da cultura ucraniana''.

Se vencerem, no próximo ano, será a Ucrânia a receber o festival. A Orquestra Kalush espera por esse dia, “num país unido, reconstruído e pacífico”.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos