Custo da dívida do Timão bancaria Cavani ou Suárez com folga

Roberto de Andrade e Duílio Monteiro pagam quase metade da folha com juros da dívida (Rodrigo Coca/Ag. Corinthians) (Rodrigo Coca/Ag. Corinthians)

O Corinthians vai pagar bem caro pela dívida que tem na casa de R$ 1 bilhão. De acordo com o balanço financeiro divulgado pelo próprio clube, serão ao longo de 2022 R$ 81 milhões apenas com despesas financeiras líquidas, ou seja com o custo da dívida.

Porém, o aumento da taxa básica de juros, que sofreu mais um reajuste nesta semana, acarretará em uma cifra ainda superior aos R$ 81 milhões no ano. Dividindo isso por 12 meses, chega-se ao valor de R$ 6,75 milhões por mês, equivalente à metade da folha salarial do Timão.

Fato é que, com esse valor, seria possível por exemplo pagar os salários de Edinson Cavani, Luizito Suárez ou Ibrahimovic. E ainda sobraria dinheiro.

Cavani ganha R$ 6 milhões por mês no Manchester United, Suárez fatura R$ 5 milhões, enquanto Ibrahimovic leva R$ 3 milhões no Milan.

Com esses gastos de quase R$ 7 milhões mensais apenas com dívidas, o Corinthians também conseguiria pagar salários de jogadores como Dudu (R$ 2,1 milhões por mês) atualmente no Palmeiras, Arturo Vidal (que pode ir pro Flamengo por R$ 1,9 milhão), e Arrascaeta (R$ 1,3 milhão).

Apesar dos esforço de Duílio e de uma folha mais barata, se comparada a 2020, o presidente ainda tem uma baita dor de cabeça quando o assunto é dívida.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos