CVM se manifesta sobre ‘influenciadores’ digitais do mercado financeiro

Marcus Couto
·1 minuto de leitura
Influenciadores digitais estão na mira da CVM. (Foto: Aloisio Mauricio/Fotoarena/Sipa USA)(Sipa via AP Images)
Influenciadores digitais estão na mira da CVM. (Foto: Aloisio Mauricio/Fotoarena/Sipa USA)(Sipa via AP Images)

A Comissão de Valores Mobiliários (CVM) brasileira publicou nesta quarta-feira (11) um documento em que se manifesta sobre a atuação de “influenciadores digitais” do mercado financeiro.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

Siga o Yahoo Finanças no Google News

Com o aumento do investimento na bolsa por parte de pessoas físicas, cresceu também o número de perfis online que oferecem suas próprias “perspectivas” sobre o movimento do mercado de ações. Como a análise de valores é uma atuação regulada pela CVM, o órgão é muitas vezes acionado para vigiar as publicações dessas pessoas.

Leia também:

Segundo o superintendente da CVM, Daniel Maeda, no entanto, é preciso entender que a autarquia não vai atuar como um “órgão de censura” online. As informações são do jornal O Estado de S.Paulo.

"Sinto que existe uma expectativa de alguns investidores de que a CVM seja quase um órgão de censura. A internet é um ambiente livre. O que nos interessa (monitorar) é a atividade profissional, que exige capacitação e credenciamento”, disse Maeda ao Estadão.

Portanto, perfis que oferecem “sugestões” ou mesmo indicações informais sobre o desempenho de certos papéis não devem ser enquadrados pela CVM, ao contrário daqueles que o fazem em caráter profissional, recebendo remuneração em troca.

Nesse caso, a lei prevê prisão de seis meses a dois anos, além de multa.

Assine agora a newsletter Yahoo em 3 Minutos

Siga o Yahoo Finanças no Instagram, Facebook, Twitter e YouTube