CVM solicita ao Twitter dados de usuários da Fintwit

(Atualiza com resposta do Twitter)

SÃO PAULO (Reuters) - Alguns usuários do Twitter foram notificados nesta quarta-feira pela empresa de mídia social de que a Comissão de Valores Mobiliários (CVM) solicitou os dados da conta deles, como parte de uma revisão da atuação de influenciadores digitais.

"Informamos que a sua conta no Twitter, ..., é objeto de pedido de fornecimento de seus dados no âmbito da investigação em trâmite perante a Comissão de Valores Mobiliários(CVM)", afirma o e-mail da área legal do Twitter.

O e-mail foi acompanhado de um documento da CVM com data de 8 de agosto, endereçado para Fiamma Zarife, diretora geral do Twitter no Brasil.

"A Comissão de Valores Mobiliários (CVM) ... requer informações relativas aos perfis de usuários da plataforma Twitter conforme listados no arquivo em anexo", diz o ofício, que pede entre os dados nome completo, CPF e e-mail.

O prazo para encaminhamento das informações foi 23 de agosto. O e-mail enviado ao clientes não traz o arquivo em anexo citado.

A CVM confirmou o envio do ofício e disse que trata-se "de trabalho de supervisão temática", envolvendo atuação de influenciadores digitais nos mercados regulamentados pela autarquia.

O Twitter afirmou que não comenta casos em andamento, mas destacou que envia notificações para avisar aos usuários quando recebe requisições relacionadas ao fornecimento de informações de sua conta. "Isso não quer dizer que o Twitter tenha os dados solicitados nem que os dados já foram fornecidos, mas sim que foram requisitados", acrescentou.

A Reuters confirmou com pelo menos 10 perfis, a maioria dedicada a assuntos financeiros, o recebimento do e-mail.

"Como muitos outros usuários da #Fintwit Brasil, eu recebi um e-mail do Twitter informando que repassou os meus dados pessoais para a CVM devido a um pedido da autarquia do dia 8 de agosto", disse o analista Ricardo Gomes, do perfil @Woodyraiz.

"Estou a disposição para qualquer esclarecimento", afirmou Gomes, destacando que tem certificação CNPI e é credenciado pela Apimec/CVM.

(Por Paula Arend Laier, com reportagem adicional de Aluísio Alves)