Cyro Garcia promete investimento em universidades e fim de vestibular

Cyro Garcia (PSTU) fez propaganda na porta da UERJ. (Foto: Divulgação)
Cyro Garcia (PSTU) fez propaganda na porta da UERJ. (Foto: Divulgação)
  • Cyro Garcia (PSTU) conversa com professores e alunos da Uerj;

  • Candidato ao governo do RJ prometeu, se eleito, aumentar os investimentos nas universidades;

  • Garcia também propõe o fim do vestibular para as faculdades públicas.

Cyro Garcia, candidato ao governo do Rio de Janeiro pelo PSTU, prometeu aumentar o investimento nas universidades do estado e acabar com o vestibular como processo seletivo para entrada de estudantes nas faculdades públicas.

O candidato, que esteve nesta terça-feira (30) na porta da Uerj (Universidade Estadual do Rio de Janeiro), na Zona Norte do Rio, distribuiu panfletos e conversou com alunos e professores sobre políticas estudantis e promessas de companha.

"Estamos aqui na porta da Universidade do Estado do Rio de Janeiro, que é um centro de excelência em educação, para defender mais verbas públicas para a Uerj e para as demais universidades do estado. A manutenção intransigente das cotas, mas também a ampliação de uma política estudantil, política de assistência estudantil, para que os cotistas possam não só entrar, mas também permanecer na escola", comentou Garcia em entrevista ao g1.

Veja as últimas pesquisas eleitorais para presidente:

Propostas

Garcia também propõe reestatizar a Supervia de forma a melhorar a qualidade da mobilidade urbana no Rio de Janeiro.

No âmbito da saúde, o candidato do PSTU defende destinar mais verbas ao SUS, estatizar os hospitais privados e romper os contratos com organizações sociais. Com relação à segurança pública, a proposta é acabar com as operações policiais em comunidades e desmilitarizar a Polícia Militar.

No plano de governo, ele também sugeriu taxar grandes fortunas. "Altos impostos para os ricos, para as mansões e áreas nobres da cidade. Nosso governo buscará por todos os meios taxar as grandes fortunas e reverter o dinheiro dos impostos em benefícios para a maioria da população", explicou.