Décima edição do veste rio, 100% digital, começa amanhã com talk de Oskar Metsavaht

·3 minuto de leitura

Amoda resiste aos desafios impostos pela pandemia e o Veste Rio não para de se reinventar. Entre os dias 24 de maio e 4 de julho, acontece a décima edição da maior plataforma de moda do país. Em formato 100% digital, o evento vai fortalecer, mais uma vez, o desenvolvimento do setor, estimulando a geração de negócios e a reflexão sobre temas que movem uma indústria que é a segunda maior empregadora do Brasil, só perdendo para o segmento de alimentos e bebidas. Business, talks, mentorias e master classes vão reunir e entrelaçar marcas, compradores, estilistas, empresários, estudantes e o público.

Uma das novidades deste ano no Salão de Negócios — que terá a participação de mais de 25 grifes de todo o Brasil, como Osklen, Isabela Capeto, Maria Pavan e Ella Brand by Vix, comercializando as coleções de verão 2022 — é a parceria com a maior plataforma global de atacado do setor: a JOOR. Com sede em Nova York e escritórios em todo o mundo, a plataforma conecta mais de 12 mil etiquetas com 300 mil varejistas em 144 países todos os dias. “A indústria da moda teve de adaptar processos desde o início da pandemia, e a ponta de vendas sofreu uma grande transformação digital. Esta edição vai contribuir para a geração de negócios ao conectar marcas e compradores em uma solução de tecnologia de primeira linha”, diz a diretora geral das Edições Globo Condé Nast, Paula Mageste.

O evento começa amanhã: o talk de abertura, às 18h30, terá dois convidados especiais, Oskar Metsavaht, fundador e diretor criativo da Osklen, à frente do Instituto-E, e Patricia Audi, vice-presidente de Comunicação, Marketing, Relações Institucionais e Sustentabilidade do Santander Brasil. A mediação do bate-papo será da editora-chefe da Revista ELA, Marina Caruso. “O Veste Rio colabora com o tripé do negócio da moda, aproximando marcas, indústria e o comércio em um evento que promove novos designers e marcas estabelecidas com a cultura da cidade e em busca de uma forma sustentável”, observa Oskar.

A conversa vai ser transmitida ao vivo, direto do Work Café Santander (sem público e respeitando as regras de segurança da pandemia), por meio dos canais digitais da ELA, O GLOBO e Vogue. O tema não poderia ser mais atual e urgente: “Estratégias para reduzir o impacto da indústria da moda no meio ambiente”. Para participar, basta se inscrever no site do evento (vesterio.rio).

Segundo Marina Caruso, a discussão é fundamental. “Embora seja uma das indústrias que mais emprega mulheres no mundo, a moda é também uma das mais poluentes. Pensar em formas de reduzir seus impactos no meio ambiente é pensar em sua longevidade. A sustentabilidade não poderia deixar de ser o tema central desta décima edição do Veste Rio”, analisa.

E o talk é apenas o começo: nos dias 8 e 9 de junho, haverá um ciclo de mentorias com a participação de nomes como a atriz e empresária Gloria Pires, com a sócia Betty Prado, da Bemglô, que estimula o consumo consciente, e a atriz e empresária Fiorella Mattheis, fundadora da empresa de moda circular Gringa. Vendas por meio de redes sociais e sustentabilidade serão alguns dos temas abordados. As mentorias ocorrerão em uma plataforma fechada, com acesso gratuito mediante inscrição. Já as master classes Santander acontecerão nos dias 14 a 18 de junho e 21 de junho. Os encontros virtuais têm como objetivo abordar a relevância dos polos de moda mais expressivos do Brasil.

Consciente de seu papel social, o Veste Rio também levanta duas bandeiras: o Movimento Compre Local, que trará dicas, nas redes sociais e nas páginas da ELA e da Vogue, de cariocas descoladas sobre lojas e pequenas marcas do Rio, valorizando, assim, o comércio da cidade, e o Manifesto Moda Além da Moda, cujo objetivo é apoiar toda a cadeia produtiva. Vem com a gente?

O Veste Rio é apresentado pelo Santander com realização das revistas ELA e Vogue Brasil.