Dívidas na FIFA podem levar o Cruzeiro à Série C: entenda como

Pior do que começar a sua campanha na Série B com menos seis pontos, por causa da punição imposta pela FIFA, o Cruzeiro ainda pode ver a sua situação piorar a níveis impressionantes. Além da chance de ter mais pontos subtraídos de sua participação na segunda divisão de 2020, ainda há a possibilidade de rebaixamento direto para a Série C.

Entenda por que o Cruzeiro perdeu 6 pontos na Série B

Segundo matéria publicada pelo site Super FC, do jornal O Tempo, a dívida do clube mineiro na FIFA supera os R$ 100 milhões. Entenda, abaixo, o quanto este drama financeiro pode levar um dos maiores clubes do Brasil diretamente para a terceira divisão e os motivos.

Como o Cruzeiro pode ir direto para a Série C?

Torcedor do Cruzeiro joga assento em direção ao gramado do Mineirão

A dívida envolvendo a contratação por empréstimo do volante Denílson, que já motivou a punição de menos seis pontos em sua campanha na Série B de 2020, pode ter desdobramentos mais graves para a Raposa.

Caso não pague os 850 mil euros (cerca de R$ 5,3 milhões na cotação atual) que deve ao Al Wahda, dos Emirados Árabes, um novo processo será aberto na FIFA e se o Cruzeiro não quitar o débito em seis meses poderá ser rebaixado para a terceira divisão.

Em contato com o Super FC, o presidente do conselho gestor cruzeirense, Saulo Fróes, disse que o clube não tem recursos para pagar a dívida com o Al Wahda. Ou seja: as chances de queda para a terceira divisão são bem reais.

Dirigentes já esperavam isso...

E se o torcedor celeste foi pego de surpresa com mais uma notícia ruim, meses depois do rebaixamento inédito do clube para a Série B do Brasileirão, dirigentes do Cruzeiro já sabiam que uma punição de tamanha magnitude poderia acontecer.

“Estamos negociando com os bancos, quase todos conseguimos, mas o maior problema hoje é a dívida da Fifa”, disse, em janeiro de 2020, Saulo Fróes, em entrevista para a Rádio Itatiaia.

“Estamos focando para resolver. (Se não pagar) vai para Terceira Divisão e ainda perde seis pontos. Isso pode acontecer", completou.

Na época, a dívida total do Cruzeiro na FIFA chegava a R$ 60 milhões. Entretanto, a desvalorização do Real fez com que os valores quase dobrassem em poucos meses.

Outras dívidas e possíveis punições

Willian Cruzeiro Fluminense Campeonato Brasileiro 06112016
Willian Bigode, quando defendia o Cruzeiro (Foto: Washington Alves/Light Press/Cruzeiro)

Quitar a dívida com o Al Wahda é a prioridade para evitar a queda para a Série C, mas depois o Cruzeiro tem outros desafios orçamentários para cumprir se quiser evitar novas sanções.

A equipe mineira precisa pagar 1,46 milhões de euros (R$ 9 milhões) pela contratação de Willian Bigode (hoje no Palmeiras) junto ao Zorya, da Ucrânia. O prazo final para o pagamento é 29 de maio de 2020 e, se não pagar, o clube perde mais seis pontos na Série B (totalizando -12 na soma).

O Cruzeiro também pode ficar impossibilitado de registrar atletas se não quitar a dívida de 1,8 milhão de dólares (R$ 10,2 milhões) junto ao Independiente del Valle, do Equador, pela compra de Caicedo.

Para o segundo semestre de 2020, ainda há as seguintes dívidas:

1,15 milhão de euros (R$ 7,19 milhões) ao Defensor-URU pela contratação de Arrascaeta

1,15 milhão de dólares (R$ 6,54 milhões) ao Morelia-MEX pela contratação de Riascos

3 milhões de dólares (R$ 17 mi) ao Tigres-MEX pela contratação de Rafael Sóbis

R$ 1,1 milhão para o técnico português Paulo Bento e sua comissão técnica por valores não recebidos do Cruzeiro

Outras dívidas futuras

750 mil euros (R$ 4,6 milhões) ao Spartak de Moscou pelo empréstimo de Pedro Rocha

7 milhões de dólares (R$ 39,83 milhões) ao Pyramids pela contratação de Rodriguinho

300 mil euros (R$ 1,8 milhão) à Sampdoria pelo empréstimo de Dodô

Quanto o Cruzeiro deve na FIFA?

No total, o clube mineiro precisa quitar um débito de R$ 102,26 milhões junto à máxima entidade do futebol, um valor maior do que o orçamento de R$ 80 milhões planejados para tocar o futebol em 2020, sendo que R$ 56,03 milhões devem ser pagos neste ano para evitar outras punições. Atualmente, o Cruzeiro já deve dois meses de salários para os atuais profissionais do futebol.