Dólar cai 1,2% ante real seguindo exterior e com atuação do BC

Por José de Castro
.

Por José de Castro

SÃO PAULO (Reuters) - O dólar fechou em queda de mais de 1% ante o real nesta terça-feira, voltando à casa de 5,22 depois de na véspera ter ficado perto de 5,30 reais, em meio a um dia de dólar fraco no mundo após investidores terem adotado um tom mais positivo sobre progressos no combate à pandemia.

A queda foi ajudada ainda por leilão extraordinário de contratos de swap cambial tradicional pelo Banco Central. A venda desse derivativo equivale a uma colocação de dólar no mercado futuro. O BC aceitou propostas equivalentes a 165 milhões de dólares (de uma oferta de 500 milhões de dólares), depois de pela manhã vender 230 milhões de dólares em operação de rolagem (lote total de 500 milhões de dólares).

O dólar à vista caiu 1,20%, a 5,2283 reais na venda. Na B3, o dólar futuro tinha queda de 1,13%, a 5,2360 reais.

No exterior, o dólar cedia 2,1% ante o rand sul-africano e 1,2% contra o peso mexicano. O índice do dólar contra uma cesta de seis moedas de países desenvolvidos perdia 0,8%.

O apetite por risco voltou ao mercado de moeda na esteira da informação de que o Estado de Nova York --epicentro da pandemia de coronavírus nos Estados Unidos-- está se aproximando de uma estabilização no número de pacientes hospitalizados. O fôlego dos mercados, porém, diminuiu, e Wall Street acabou fechando em queda ao fim de um volátil pregão.

"Acho que o mercado de moedas acabou compensando um pouco o atraso recente, já que nos últimos vários dias o dólar seguiu em alta no mundo apesar da tentativa de recuperação das bolsas", disse Roberto Serra, gestor sênior de câmbio da Absolute Investimentos.

Desde 27 de março, o S&P 500, da bolsa de Nova York, sobe 4,6%, enquanto o índice do dólar contra uma cesta de moedas de países desenvolvidos ganha 1,5%. No Brasil, a moeda se aprecia 2,38% nesse período.