Dólar cai ante real com exterior após tensão por Coreia do Norte

Por Claudia Violante
Notas de dólar dos Estados Unidos 26/03/2015 REUTERS/Gary Cameron/File Photo

Por Claudia Violante

SÃO PAULO (Reuters) - O dólar terminou a sexta-feira em queda ante o real, devolvendo parte da alta da véspera em sintonia com o comportamento da moeda no exterior após novas ameaças norte-coreanas aumentarem as tensões com os Estados Unidos.

O dólar recuou 0,53 por cento, a 3,1276 reais na venda. Na semana acumulou elevação de 0,41 por cento.

Na mínima, marcou 3,1228 reais e, na máxima, 3,1383 reais. O dólar futuro tinha baixa de cerca de 0,40 por cento.

"Mais uma vez, os investidores seguem com sangue frio no que tange o tema, dado que já foram diversos os episódios de cautela sem consequências efetivas", afirmou a corretora H.Commcor sobre o assunto.

A Coreia do Norte disse nesta sexta-feira que pode testar uma bomba de hidrogênio sobre o oceano Pacífico, depois que o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, ameaçou destruir o recluso país, e o líder norte-coreano, Kim Jong Un, prometeu fazer com que Trump pague caro por suas ameaças.

O dólar recuava ante uma cesta de moedas e, principalmente, ante o iene, em meio à aversão ao risco dos investidores, ampliada pelo rebaixamento da China pela S&P.

A moeda também cedia ante divisas de países emergentes, como o peso mexicano, a lira turca e o rand sul-africano.

Internamente, os investidores seguiram monitorando o cenário político local, com o encaminhamento da segunda denúncia contra o presidente Michel Temer à Câmara dos Deputados, diante da possibilidade de atrasar o andamento das reformas.

"Isso pode fazer o dólar testar novamente os 3,15 reais, uma vez que a votação da denúncia deve atrasar ainda mais a apreciação da reforma da Previdência", avaliou o gerente de tesouraria do Banco Confidence, Felipe Pellegrini.

O BC vendeu integralmente a oferta de até 12 mil contratos de swap cambial tradicional --equivalentes à venda futura de dólares-- no leilão para rolagem do vencimento de outubro. Desta forma, até agora já foram rolados 3,6 bilhões de dólares do total de 9,975 bilhões de dólares que vence no mês que vem.