Dólar cai e Bolsa sobe, com alívio sobre Evergrande e dados de varejo

·4 min de leitura

RIO — O dólar opera com baixa ante o real enquanto a Bolsa sobe nesta quinta-feira. No cenário interno, os investidores repercutem dados negativos sobre as vendas do varejo em setembro, enquanto avaliam a divulgação de novos balanços do terceiro trimestre.

Na cena externa, o alívio momentâneo dado pela gigante do setor imobiliário chinês Evergrande ajuda os mercados. A empresa pagou títulos de dívidas que estavam prestes a vencer, evitando por hora um risco de falência iminente.

Por volta de 10h35, a moeda americana tinha queda de 1,03%, negociada a R$ 5,4432.

No mesmo horário, o Ibovespa subia 1,53%, aos 107.591 pontos. O principal índice da B3 era ajudado pelo desempenho positivo da Vale e das siderúrgicas em um dia positivo para o minério de ferro negociado no exterior.

O dia deve contar com liquidez reduzida, já que o mercado de títulos do Tesouro americano estará fechado por causa de um feriado.

Dados negativos

De acordo com dados da Pesquisa Mensal de Comércio (PMC), as vendas do comércio varejista recuaram 1,3% em setembro.

A retração é menor do que a registrada no mês passado, quando o setor tombou 4,3%, conforme revisão divulgada hoje, mas ainda reflete as incertezas diante do cenário macroeconômico desafiador.

O dado veio abaixo das expectativas do mercado, com o setor tendo que lidar com uma série de obstáculos, como a inflação alta e os gargalos logísticos.

Evergrande dá alívio

Segundo a agência de notícias Reuters, a gigante do setor imobiliário chinês Evergrande escapou de entrar em falência ao realizar um pagamento de títulos de dívida de última hora na quarta-feira, quando se encerrava um período de carência de 30 dias.

Os clientes da firma de compensação internacional Clearstream receberam pagamentos de juros vencidos sobre títulos de três dólares emitidos pela Evergrande, de acordo um porta-voz da Clearstream.

A falta de pagamento teria resultado em um calote formal da empresa e desencadeado provisões de calote cruzado para outros títulos em dólar.

Os títulos tinham vencimento total de mais de US$ 148 milhões. A empresa tem mais de US$ 300 bilhões em passivos.

Embora a companhia tenha conseguido evitar um desastre iminente, os problemas no setor imobiliário do país não devem diminuir. Outras empresas, como o Kaisa Group, também enfrentam problemas para honrar seus compromissos.

E a Evergrande tem pagamentos de cupons de dívida, que somam mais de US$ 255 milhões, com vencimento em 28 de dezembro.

Apesar do ambiente negativo, reguladores do governo chinês também realizaram reuniões com incorporadores nas últimas semanas, e o mercado espera alguma flexibilização nas políticas de crédito e habitação para evitar uma queda brusca do setor.

Segundo o jornal Wall Street Journal, o governo chinês está desmantelando a empresa lentamente e nos bastidores.

O plano, de acordo com pessoas familiarizadas com o assunto e declarações oficiais do governo, é administrar uma implosão controlada com a venda de alguns ativos da Evergrande para empresas chinesas, ao mesmo tempo que limita os danos aos compradores de residências e empresas envolvidas em seus projetos.

As ações da Evergrande, negociadas em Hong Kong, subiram 6,75%. A empresa não respondeu a um pedido de comentários da Reuters.

Vale e siderúrgicas sobem

Entre as ações, as ordinárias da Petrobras (PETR3, com direito a voto) subiam 0,70% e as preferenciais (PETR4, sem direito a voto), 0,49%

Em um dia de alta do minério de ferro negociado no exterios, as ordinárias da Vale (VALE3) subiam 4,92% e da Siderúrgica Nacional (CSNA3), 6,99%

As preferenciais da Usiminas (USIM5) tinham alta de 6,79%

No setor financeiro, as preferenciais do Itaú (ITUB4) e do Bradesco (BBDC4) subiam 1,39% e 1,52%, respectivamente.

Via cai mais de 10%, após balanço

As ordinárias da Via (VIIA3) cediam 14,75%. Em balanço do terceiro trimestre, a empresa registrou prejuízo líquido atribuído aos controladores de R$638 milhões no terceiro trimestre deste ano, revertendo o lucro líquido de R$ 590 milhões registrado no mesmo período de 2020.

Um ponto negativo destacado por analistas foi o ajuste material nas provisões trabalhistas de R$ 1,2 bilhão, anunciado pela empresa em fato relevante.

Para a XP Investimentos, a Via foi o destaque negativo entre os balanços de empresas do setor de varejo divulgados após o fechamento de quarta.

“Via reportou resultados mistos do 3T21, com aceleração do crescimento do marketplace mas Ebitda ajustado abaixo do esperado”, destacaram os analistas.

Sobre as provisões trabalhistas, os analistas da instituição ressaltaram que a Via “estima

que será capaz de monetizar R$9,5bi em créditos fiscais nos próximos anos, o que deve compensar o impacto caixa dos processos em 2022 e mais que compensar a partir de 2023”.

Bolsas no exterior

Na Europa, as bolsas operam com altas. Por volta de 09h30, no horário de Brasília, a Bolsa de Londres subia 0,45%. A de Frankfurt avançava 0,08%, mesmo patamar visto em Paris.

As bolsas asiáticas fecharam no campo positivo. O índice Nikkei, da Bolsa de Tóquio, subiu 0,59%. Em Hong Kong e na China, ocorreram altas de 1,01% e 1,15%.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos