Dólar cai a R$ 5,60, com ação do BC e expectativa de votação da PEC Emergencial. Bolsa sobe

O Globo, com agências
·3 minuto de leitura

RIO E SÃO PAULO - O dólar cai nesta quinta-feira, após nova intervenção do Banco Central, que disponibilizou até US$ 1 bilhão no mercado cambial para conter o recente avanço da moeda americana. A Bolsa, por sua vez, sobe refletindo o bom humor no exterior, após aprovação do programa de estímulo econômico americano. Investidores também aguardam a votação da PEC Emergencial, que corre o risco de ser desidratada no Congresso.

Por volta de 11h30, o dólar comercial caía 0,82%, negociado a R$ 5,6063. Ontem, o BC atuou injetando US$ 1,405 bilhão no mercado cambial, e a moeda permaneceu praticamente a sessão inteira em baixa.

Nesta quinta-feira, o BC fez nova oferta líquida de contratos de swap cambial tradicional, voltando a disponibilizar até US$ 1 bilhão nesses derivativos. A instituição vendeu o lote total de até 20 mil contratos distribuídos entre os vencimentos 1º de junho de 2021 e 1º de dezembro de 2021.

A autarquia também fará neste pregão leilão de swap tradicional para rolagem de até 16 mil contratos com vencimento em junho e dezembro de 2021.

Reunião do Copom

Na visão de alguns analistas, as atuações do BC sugerem preocupação da autoridade monetária com as apostas em relação a uma alta de 0,75 ponto da Selic (taxa básica de juros) na reunião da semana que vem do Comitê de Política Monetária (Copom).

Hoje, a taxa está em 2% ao ano, o mínimo histórico. Mas a inflação voltou a acelerar, atingindo 0,86% em fevereiro, pressionada pelos combustíveis, segundo dados do IBGE divlgados nesta quinta-feira.

Em 12 meses, o índice alcançou 5,2%, perto do teto da meta, que é de 5,25% em 2021. Com a inflação mais alta que o esperado, analistas tendem a reforçar as previsões de alta da Selic. O dólar alto também pressiona a inflação.

"Mesmo com a atividade econômica fraca, a elevação dos preços contribuirá para que o Banco Central considere a elevação da taxa de juros antes do que se esperava a fim de manter o nível de preços", explicou em comentários Matheus Jaconeli, economista da Nova Futura Investimentos.

"A fragilidade fiscal e o risco percebido em relação ao Brasil também afetam a decisão da autoridade monetária", completou.

No mercado acionário, o Ibovespa subia 1,39%, aos 114.345 pontos, com o avanço das bolsas no exterior, após aprovação do pacote fiscal nos Estados Unidos.

Votação da PEC emergencial

Também há expectativa quanto à aprovação, hoje, da PEC Emergencial em segundo turno na Câmara dos Deputados

A Câmara dos Deputados concluiu na madrugada de quarta-feira a votação em primeiro turno da PEC Emergencial. A PEC abre caminho para concessão do auxílio emergencial, estabelecendo limite de até R$ 44 bilhões para gastos com o benefício fora do teto de gastos. A proposta também traz gatilhos a serem acionados para conter despesas públicas.

"A aprovação da PEC Emergencial, preservando os gatilhos propostos pelo ministro da Economia, Paulo Guedes, evitando um potencial risco fiscal no curto prazo, associada a atuação proativa do Banco Central no mercado de câmbio e ainda uma agenda menos carregada no Legislativo," foi citada por Ricardo Gomes da Silva, superintendente da Correparti Corretora, como fator de alívio para a taxa de câmbio.