Dólar fecha em queda de 1,15%, a R$5,1965

·1 minuto de leitura

SÃO PAULO (Reuters) - O dólar marcou a quinta queda em seis sessões nesta sexta-feira, indo à mínima em mais de duas semanas e ficando abaixo de 5,20 reais na esteira de um enfraquecimento global da moeda norte-americana após o banco central dos EUA sinalizar alguma postergação do corte de estímulos e minimizar chances de alta de juros.

Essas sinalizações num primeiro momento têm sido entendidas como um recado de que a farta liquidez --na prática, sobra de dólar-- que tem irrigado os mercados globais desde o ano passado prosseguirá pelo menos até o fim de 2021, com sua eventual retirada devendo ser gradual.

O dólar à vista fechou em baixa de 1,15%, a 5,1965 reais, menor valor desde 10 de agosto (5,1957 reais).

Na semana, a cotação recuou 3,50%, maior baixa desde a semana finda em 7 de maio (-3,75%).

A queda desta sexta fez o dólar trocar de sinal em agosto, e no acumulado do mês a divisa cai 0,22%. E as firmes baixas dos últimos dias junto com a desta sexta levaram o dólar a reduzir os ganhos no acumulado do ano para apenas 0,10%.

No exterior, o índice do dólar frente a uma cesta de moedas de países ricos cedia 0,4% no fim da tarde, para mínimas em dez dias. A moeda norte-americana caía ante 30 moedas de uma lista de 33.

(Por José de Castro)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos