Dólar inicia sessão em queda e é negociado a R$ 5,71

SÃO PAULO - O dólar comercial opera em queda na manhã desta terça-feira cotado a R$ 5,712, uma desvalorização de 0,07%. Investidores aguardam a definição sobre o feriado antecipado em São Paulo. Bancos e a própria B3 fizeram pedido ao governo do estado para ficar de fora da medida, que visa melhorar os índices de isolamento social e conter a disseminação da Covid-19.

Sem novas notícias sobre a investigação da Polícia Federal sobre a suposta interferência do presidente Jair Bolsonaro e ainda sem a nomeação de um novo ministro da Saúde, o mercado financeiro teve um dia de euforia ontem. O Ibovespa subiu 4,69%, rompendo a barreira dos 80 mil e fechando a 81.194 pontos, maior patamar desde o dia 29 de abril. Enquanto isso, o dólar caiu 2,03% e atingiu o patamar de R$ 5,72.

O mercado acompanhou as notícias positivas vindas do exterior. Uma nova possível vacina contra a Covid-19, produzida pela americana Moderna Inc, animou os investidores. Também pesaram favoravelmente as declarações do presidente do Federal Reserve (o banco central americano), Jerome Powell, sobre a instituição ter munição suficiente contra os efeitos econômicos do vírus, e a reabertura da economia italiana, que já foi o epicentro da doença. O Dow Jones subiu 3,9%, e o S&P500, 3,2%, ambos apresentando o melhor dia desde 6 de abril.

Nosso objetivo é criar um local seguro e atraente para os usuários se conectarem a interesses e paixões. Para melhorar a experiência de nossa comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários dos artigos.