Dólar opera abaixo de R$ 5 após recorde de pedidos de seguro desemprego nos EUA

Gabriel Martins

RIO — O dólar comercial opera em queda pelo terceiro pregão seguido. Às 10h15m, a moeda americana caía 0,81%, a R$ 4,992. Se por um lado o a aprovação no Senado do pacote trilionário de socorro à economia dos Estados Unidos é positivo, o forte aumento no número de pedidos de seguro desemprego no país deixa os investidores mais receosos. na Bolsa, o Ibovespa (índice de referência da B3) avança 2,12%, aos 76.534 pontos.

Em uma semana, os pedidos deste tipo de ajuda dispararam de 282 mil para 3,28 milhões. O volume supera em muito o recorde de pedidos em uma única semana, registrado em outubro de 1982, de 695 mil, segundo o Departamento do Trabalho dos EUA.

— O dólar subiu muito nas últimas semanas. Mas com o fluxo um pouco menos negativo de notícias, principalmente por conta dos pacotes de estímulo de vários países, e agora dados menos favoráveis da economia americana, com o recorde nos pedidos de seguro desemprego, os investidores encontram brechas para tirar recursos em títulos americanos e dólar para alocar em outros investimentos — avaliou Victor Beyruti, economista da Guide Investimentos.

Ainda na agenda americana, o Produto Interno Bruto (PIB) avançou 2,1% no quarto trimestre de 2019, em linha com as projeções do mercado.